New England Patriots Report: Buffalo Bills vs New England Patriots

Marco Castro 26 de Novembro de 2015 Análise Jogos NFL, NFL Comentários Desligados
Buffalo Bills vs New England Patriots

Buffalo Bills vs New England Patriots

Buffalo Bills vs New England Patriots

Buffalo Bills vs New England Patriots

Que feito notável. Num jogo que claramente correu mal ao ataque, com a offensive line a mostrar-se incapaz de proteger Brady (foi 10 vezes atingido!!) e com as lesões a reduzirem a unidade de receivers a 2 jogadores apenas, os Patriots inventaram ainda assim forma de ganhar o jogo a uns Bills muito competentes a defender. As adversidades foram tantas, que até os árbitros complicaram com um apito inadvertido que impediu um potencial touchdown dos Patriots que deixaria o resultado em 17-3 no 3º período. Mas quanto ao jogo em si, a história é simples. Rex Ryan apostou (e bem) numa estratégia de pressão total em Brady, que fazia o seu primeiro jogo sem Edelman. No 1º período, os Pats apenas conseguiram um field goal logo na primeira vez que tiveram posse de bola, seguindo-se a completa superiorizarão das defesas, a forçarem punts de um lado e do outro.

O 2º período arrancou com um field goal dos Bills, que empatou o jogo a 3-3. Seguiu-se nova sequência de punts e já em cima do intervalo, com 50 segundos para jogar, os Bills falharam um field goal que os colocaria em vantagem. Nos 46 segundos que restavam, Brady passou a bola a Amendola e depois para LaFell, deixando os Pats a 20 jardas da endzone dos Bills. Seguiu-se um passe para James White que conseguiu um excelente touchdown, levando o jogo para intervalo com os Partiots a vencer por 10-3. O 3º período arrancou com posse de bola para Brady e com o lance de que já falámos, ou seja, um passe para Amendola, que seguia sozinho para a endzone, sendo interrompido por um apito inadvertido do árbitro. Motivo? Nenhum (o árbitro diz que perdeu contacto visual com a bola, pois Rex Ryan passou-lhe à frente). A verdade é que os Patriots foram muito prejudicados, com a colocação da bola no sítio onde Amendola fez a recepção. Esse ataque resultou em field goal falhado (sim, Gostkowski é humano!) e de um potencial 17-3 (ou 13-3), a bola foi para os Bills, que fizeram touchdown e empataram a partida a 10-10. Seguiu-se um 3 and out para cada lado e quando a bola voltou a Brady, o #12 conduziu os Pats ao segundo touchdown da noite, também da autoria de James White. Este era o melhor período dos Pats na partida, que rapidamente tiraram o ataque dos Bills de campo e na resposta, novo ataque bem sucedido, desta vez com um field goal. A vantagem passava para 10 pontos e tornava-se mais fácil de gerir. No 4º período os Bills forçaram, mas só conseguiram 2 punts, 1 field goal e um drive final algo ameaçador, mas que em nada resultou. Vitória justa dos Patriots, no jogo menos conseguido do seu ataque, mas onde a sua defesa disse “presente”, segurando um resultado importantíssimo para a equipa.

Homem do Jogo

James White: Não é fácil ser o novo Kevin Faulk/Danny Woodhead/Shane Vereen/Dion Lewis, mas White ontem conseguiu cumprir, com 2 recepções para 32 jardas e 1 touchdown, mais 2 transportes para 14 jardas e 1 touchdown. Não esteve “on fire”, mas quando foi chamado, cumpriu e facturou. Não se pode pedir mais.

Pela Positiva

Logan Ryan: Continua a comportar-se como o cornerback #1 da equipa. Ontem só permitiu 2 recepções a Robert Woods, mostrando-se muito consistente em toda a partida.

Malcolm Butler: Sammy Watkins é muito talentoso e na semana passada havia estado muito bem frente a Darrelle Revis. Ontem, graças a Butler, pouco se viu com 3 recepções em 6 possíveis.

Devin McCourty: Esteve especialmente bem a impedir 2 passes para o tight end Charles Clay e outro para LeSean McCoy, em plena endzone, evitando assim um touchdown.

Danny Amendola: Saiu lesionado num joelho no 3º período, na sequência de um punt return (porquê arriscá-lo neste tipo de situações com tão poucos wide receivers saudáveis??), mas até aí estava soberbo, com 9 recepções para 117 jardas.

Pela Negativa

Marcus Cannon / Offensive line: Noite para esquecer. Cannon conseguiu 2 flags logo no drive inicial e outra no 3º período, que negou uma tremenda recepção a Chris Harper. A restante unidade sentiu sempre muitas dificuldades para proteger Tom Brady, provocando-lhe a pior exibição da temporada.

Rob Gronkowski: Esteve sempre muito marcado, mas pareceu algo ausente do jogo. Conseguiu apenas 2 recepções em 7 possíveis, para 37 jardas. Muito pouco para o #87.

Árbitros e Staff Técnico: Os primeiros estiveram complicativos, com claro destaque a ir para o apito inadvertido que prejudicou os Patriots. Os segundos, pagaram caro o facto de arriscarem Amendola nos punt returns. Importa ainda dizer que Josh McDaniels esteve muito conservador no playcall, dando a sensação de não saber muito bem como lidar com a ausência de Edelman.

Pensamento do Dia

Esta equipa vai ficando cada vez mais desmembrada e mesmo assim, encontra formas de vencer. Com o tão desejado 10-0, os Patriots vão a Denver no próximo Domingo já com hipóteses de resolverem a questão “AFC East”, mas vão sobretudo com margem de erro em relação à liderança da Conferência AFC, já que tanto Broncos como Bengals estão 8-2 e têm ainda de jogar entre si. Assim sendo e num cenário de absoluta devastação no roster devido a lesões, importa ser realista e esperar cada vez mais dificuldades para vencer jogos. As armas vão sendo menos e por isso o jogo da equipa torna-se necessariamente mais previsível. Importa agora descansar, recuperar bem e esperar que a semana traga boas novidades em relação a Amendola e Jamie Collins. Quanto aos Broncos sem Peyton Manning e com Brock Osweiler, temos tempo para pensar nisso.

Artigo publicado originalmente na página de Facebook Patriots Portugal

About The Author

Marco Castro

Cheguei ao Futebol Americano em 2006. Estava de férias em New Bedford, estado de Massachusetts, quando perguntei a um amigo meu aqui emigrado que me explicasse as regras deste jogo. Perguntei-lhe também qual a equipa dele e como nesta matéria estava a zeros, optei por seguir o seu conselho e dar mais atenção a uns tais de Patriots. No regresso a Portugal, consumei este namoro muito graças ao NASN (mais tarde ESPN America), o canal de desporto americano que existia na TV por cabo. Lembro-me de achar "cool" esses tais de Patriots, com os seus capacetes e calças prateadas e lembro-me igualmente de começar a investigar um pouco mais sobre um certo Tom Brady. Hoje em dia sou um Patriota fanático, (aliás, criei e faço a gestão da página de Facebook Patriots Portugal www.facebook.com/patriotsportugal), coleccionador de todo o tipo de merchandising desta equipa e acima de tudo, sofredor Domingo após Domingo, em frente à televisão, colado ao Gamepass (melhor invenção do homem, depois da roda). No trabalho e entre amigos, sou um pouco visto como "lá vem este com o futebol americano só porque foi aos Estados Unidos". Vivo bem com isso. Aliás, tento explicar-lhes "há mais táctica e estratégia neste jogo, do que nas outras modalidades todas juntas" e acrescento "é um jogo espectacularmente justo". Nada os demove a eles, mas também nada me demove a mim! Razão pela qual continuarei a alimentar esta minha paixão Patriota e o sonho de um dia, assistir a um jogo em pleno Gillette Stadium (já lá estive, mas o preço dos bilhetes adiou-me a sua concretização). Se num destes dias os Patriots vencerem o 5º SuperBowl, já sabem, podem encontrar-me a festejar (provavelmente sozinho, ou talvez não) em pleno Marquês de Pombal!

barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online