New England Patriots Report: Philadelphia Eagles vs New England Patriots

Marco Castro 9 de Dezembro de 2015 Análise Jogos NFL, NFL Comentários Desligados
Philadelphia Eagles vs New England Patriots

Philadelphia Eagles vs New England Patriots

Philadelphia Eagles vs New England Patriots

Philadelphia Eagles vs New England Patriots

É oficial, os Patriots entraram em modo pré-temporada e para nossa infelicidade, logo na hora de todas as decisões em relação aos playoffs. Depois de uma derrota algo consentida (mas ainda assim, aceitável) em Denver, esperava-se uma reacção forte da equipa, mas aquilo que se viu ontem foi um puro exercício de auto-flagelação que terminou da única forma que podia terminar: uma derrota humilhante em casa. A história conta-se em poucas palavras. O jogo começou com os ataques a serem anulados pelas defesas e por isso, sem qualquer ponto no 1º período. O 2º período arrancou com um touchdown dos Patriots e continuou com o ataque dos Eagles posto fora de campo, para que Tom Brady levasse os Pats a novo touchdown, com uma tremenda recepção de Amendola. Com o jogo a correr de feição, assistiu-se ao inexplicável e injustificável, com os Patriots a optarem por um ridículo drop kick (de Nate Ebner) em vez do normal kickoff. Resultado: os Eagles recuperaram a bola em excelente posição no campo e tiraram partido dela para marcarem o seu primeiro touchdown, voltando assim à discussão da partida. A partir daqui assistiu-se a um autêntico espancamento dado pelas special teams de Philadelphia, ao qual se juntaram alguns erros grosseiros de Brady, levando a que os Eagles marcassem mais 28 pontos sem qualquer resposta por parte dos Patriots. Veja-se:

  • punt de Ryan Allen bloqueado para touchdown (no 2º período);
  • interception a Tom Brady, que passava a 5 jardas da enzone dos Eagles, corrida de 99 jardas e touchdown (3º período);
  • punt de Ryan Allen, return de Sproles e touchdown (3º período);
  • interception a Tom Brady, que disparou sem sentido para a endzone dos Eagles. Na resposta, um drive longo de 6 minutos para touchdown (4º período).

Com 11 minutos apenas para jogar e a perder por 35-14, os Patriots ensaiaram um milagre e não ficaram muito longe de do conseguir. Mas primeiro ainda viram o seu ataque posto novamente fora de campo com um 3 and out. Só a 7:45 do fim e já com muitos fãs a saírem do Gillette Stadium Brady iniciou a recuperação, com um drive rápido para touchdown. Faltavam 5:25 e Gostkowski bateu um onside kick que foi recuperado com sucesso pelos Pats. Novo drive atacante cheio de jogadas desesperadas para touchdown. Faltavam 3:00 para acabar e o resultado estava em 35-28 para os Eagles. Novo onside kick, desta vez por Nate Ebner, mas os Eagles conseguiram recuperar a bola, gastando quase 2 minutos até Jamie Collins forçar um fumble a Barner. Com 1 minuto para jogar, Foxborough acreditou, mas desta vez os Patriots não conseguiram. Derrota justa que pune uma péssima exibição colectiva, sobretudo das special teams, mas também do ataque, da defesa e dos treinadores. Os Eagles não têm culpa, fizeram o que lhes competia e ontem, chegou.

Homem do Jogo

Obviamente, não existiu.

Pela Positiva

James White: Marcou um touchdown e mostrou-se competente como receiver de 3º down.

Jamie Collins: Apareceu mais magro, mas liderou a defesa dos Pats, com 8 tackles, 1 pass desviado, 1 hit no quarterback e 1 forced fumble que quase permitiu o milagre.

Malcolm Butler: Esteve bem a desviar alguns passes e também na cobertura.

Pela Negativa

Special Teams: Costumam fazer a diferença pela positiva, mas ontem aconteceu o oposto. Exibição miserável, complementada pelas péssimas escolhas do seu coordenador.

Tom Brady: A 5 jardas da endzone dos Eagles, forçou um passe impossível para Amendola e transformou um potencial touchdown dos Patriots, num touchdown dos Eagles. Pouco depois, anulou um ataque prometedor (onde até o próprio fez uma recepção para 36 jardas!!), com um lançamento patético para nova interception.

Offensive Line: Nunca se impôs na line of scrimmage, ajudando nas decisões precipitadas do #12.

Staff Técnico: Uma unidade que se distingue pela excelência e pelo rigor, transformou um jogo ganho numa derrota estrondosa. Nada justifica o drop kick de Nate Ebner com uma vantagem de 14-0. Esta jogada ressuscitou o adversário e anestesiou por completo a equipa.

Playcall: Se nem com Edelman, Gronkowski, Amendola e LaFell em pleno os Patriots são uma equipa de passes longos, nada justifica que o tenham tentado ser com um ataque extremamente remendado.

Pensamento do Dia

Isto é a NFL e num instante, tudo muda. De uma posição extremamente confortável para garantirem a 1st round bye e também a home-field advantage nos playoffs, os Patriots estão agora dependentes os resultados de Broncos e Bengals. Pior: mostram uma assustadora falta de soluções ofensivas, ao mesmo tempo que perdem solidez defensiva. É claro que as lesões em nada ajudam, mas de repente uma equipa que parecia imbatível, mostra-se vulnerável em todos os aspectos do jogo. Fica como ponto positivo, o carácter demonstrado em pleno 4º período e com a derrota praticamente certa. Fica também a ideia de que as peças chave do ataque vão estar de regresso para os playoffs. Finalmente, um desejo: no ano passado, o jogo horrível de Kansas City marcou o arranque da cavalgada para o Super Bowl, por isso, esperemos todos que os Eagles sejam os Chiefs desta temporada.

Artigo publicado originalmente na página de Facebook Patriots Portugal

About The Author

Marco Castro

Cheguei ao Futebol Americano em 2006. Estava de férias em New Bedford, estado de Massachusetts, quando perguntei a um amigo meu aqui emigrado que me explicasse as regras deste jogo. Perguntei-lhe também qual a equipa dele e como nesta matéria estava a zeros, optei por seguir o seu conselho e dar mais atenção a uns tais de Patriots. No regresso a Portugal, consumei este namoro muito graças ao NASN (mais tarde ESPN America), o canal de desporto americano que existia na TV por cabo. Lembro-me de achar "cool" esses tais de Patriots, com os seus capacetes e calças prateadas e lembro-me igualmente de começar a investigar um pouco mais sobre um certo Tom Brady. Hoje em dia sou um Patriota fanático, (aliás, criei e faço a gestão da página de Facebook Patriots Portugal www.facebook.com/patriotsportugal), coleccionador de todo o tipo de merchandising desta equipa e acima de tudo, sofredor Domingo após Domingo, em frente à televisão, colado ao Gamepass (melhor invenção do homem, depois da roda). No trabalho e entre amigos, sou um pouco visto como "lá vem este com o futebol americano só porque foi aos Estados Unidos". Vivo bem com isso. Aliás, tento explicar-lhes "há mais táctica e estratégia neste jogo, do que nas outras modalidades todas juntas" e acrescento "é um jogo espectacularmente justo". Nada os demove a eles, mas também nada me demove a mim! Razão pela qual continuarei a alimentar esta minha paixão Patriota e o sonho de um dia, assistir a um jogo em pleno Gillette Stadium (já lá estive, mas o preço dos bilhetes adiou-me a sua concretização). Se num destes dias os Patriots vencerem o 5º SuperBowl, já sabem, podem encontrar-me a festejar (provavelmente sozinho, ou talvez não) em pleno Marquês de Pombal!

barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online