No Huddle: NFL 2015 Week 11

João Malha 25 de Novembro de 2015 Análise Jogos NFL, NFL Comentários Desligados
Green Bay Packers vs Minnesota Vikings

No Huddle: NFL 2015 Week 11

Green Bay Packers – 30 @ Minnesota Vikings – 13

Temos Packers! Depois de três derrotas, a equipa de Green Bay não falhou e voltou ao seu melhor, muito graças ao regresso ao seu melhor de Eddie Lacy e à defesa dos Packers que parou Adrian Peterson. E assim os Packers voltaram à liderança da divisão que se adivinha irá ser disputada por estas duas franquias taco-a-taco até à reta da meta. De uma forma ou de outra, ambas devem conseguir chegar ao playoff, uma via wildcard.

Washington Redskins – 14 @ Carolina Panthers – 44

Mais um passeio dos Panthers, uma vitória por esmagamento dos Redskins que nem viram a matricula de quem os atropelou. Realce para mais uma exibição monstruosa de Cam Newton, agora com 5 passes para TD. Um recorde pessoal!

Cincinnati Bengals – 31 @ Arizona Cardinals – 34

Grande jogo, merecedor de horário nobre. Duas das melhores equipas da NFL em 2015 e um resultado decidido sobre o final. Carson Palmer começou mal, mas terminou bem e decidiu o jogo, conduzindo um longo ataque até ao FG da vitória.

Indianapolis Colts – 24 @ Atlanta Falcons – 21

Continua a queda dos Falcons e a subida dos Colts. Mesmo com um QB quarentão, na ausência de Andrew Luck. A perda de Devonta Freeman por uma concussão foi determinante e nem o grande jogo de Julio Jones valeu aos Falcons que começam a ficar pressionados na luta pelo wildcard, pois a divisão está entregue em definitivo aos Panthers.

San Francisco 49ers – 13 @ Seattle Seahawks – 29

Outrora foi um jogo vibrante, agora nem dá luta tal a diferença de valores das franquias. Mesmo sem Marshawn Lynch lesionado, os Seahawks não tiveram dificuldade em vencer, mesmo num ano onde têm sido muito inconsistentes. A estrela da partida foi mesmo o substituto de The Beast, Thomas Rawls.

 

Denver Broncos – 17 @ Chicago Bears – 15

Não foi brilhante mas não comprometeu, como Peyton Manning o tem feito. Brock Osweiler conseguiu uma vitória na estreia a titular e frente aos Bears, em Chicago, uma equipa que tem melhorado ao longo da época e que já consegue causar algum temor aos adversários. Tudo se decidiu quando os Bears falharam o 2pt conversion perto do final, que daria acesso ao prolongamento.

New York Jets – 17 @ Houston Texans – 24

Duas equipas em sentidos contrários. Os Jets em quebra e os Texans em crescendo, a lutar pela divisão com os Colts e Jaguars. Para a vitória muito contribui DeAndre Hopkins que continua a sua época monstruosa, mesmo contra Darrelle Revis. E nem tem um QB de elite, tendo o suplente de Brian Hoyer conseguido duas vitórias nos dois jogos em que substituiu Hoyer por lesão. Para a semana o titular estará de volta. Se calhar é melhor não mexer quando se está a ganhar…

Tampa Bay Buccanneers – 45 @ Philadelphia Eagles – 17

Uma das grandes surpresas da semana, ainda para mais pelos números. Mark Sanchez é definitivamente um flop e Jameis Winston continua a crescer de jogo para jogo. Por isso os Bucs até começam a sonhar com uma impensável luta pelo wildcard. É improvável, mas não impossível…

Kansas City Chiefs – 33 @ San Diego Chargers – 3

As lesões mataram os Chargers que parecem uma sombra do valor que têm. Já os Chiefs continuam numa espiral de vitórias depois de um arranque de fugir. Um jogo sem história e o lugar de treinador dos Chargers começa a queimar!

Dallas Cowboys – 24 @ Miami Dolphins – 14

Tony Romo voltou, os Cowboys terminaram a série de sete derrotas consecutivas! Não que Romo tenha sido perfeito, longe disso, mas tem qualidade para superar os seus erros e conduzir a equipa às vitórias. Assim foi, até porque o efeito de mudança técnica já expirou nos Dolphins e os seus defeitos têm vindo ao de cima novamente.

St. Louis Rams – 13 @ Baltimore Ravens – 16

Num jogo para esquecer dos Ravens por terem perdido para a época o seu QB Joe Flacco e RB Justin Forsett, a verdade é que a vitória acabou por chegar depois de ambas as franquias terem falhado FG importantes. Seria mesmo num FG que os Ravens voltariam às vitórias, apesar das suas ambições na época serem poucas ou nenhumas. Quem não podia falhar eram os Rams, mas a equipa do Missouri continua a ser uma montanha russa, capaz do melhor e do pior. Nem a mudança de QB lhes valeu.

Oakland Raiders – 13 @ Detroit Lions – 18

Um jogo pouco conseguido de Derek Carr e do ataque dos Raiders explica a derrota quando a formação de Oakland tinha pela frente uma das piores franquias da NFL. A verdade é que a vitória há uma semana em Green Bay deve ter aumentado os índices de confiança dos Lions sobremaneira. Vão três vitórias para a formação do Michigan, que mais não servirão que não seja para minimizar o pesadelo que tem sido a sua época.

Buffalo Bills– 13 @ New England Patriots – 20

Foi dos piores jogos dos Patriots em 2015, mas ganharam, e o resto é conversa. Com tantas lesões, nota-se agora que as dificuldades aumentam, porém, ainda assim, o sucesso continua. A defesa dos Bills conseguiu parar Tom Brady a maioria do tempo, mas era preciso fazer mais no ataque e acima de tudo ser mais ambicioso no Play call ao invés de optar por punts em 4th downs curtos no último período.

 

About The Author

João Malha

Profissional da área de comunicação e marketing, e sempre ligado ao desporto, sempre me fascinou o conceito de showbiz dos norte-americanos no que toca à promoção de qualquer espectáculo desportivo. Quando em 2003, a SportTv transmitiu pela primeira vez o Super Bowl, com estrondosa vitória dos Buccaneers de John Gruden sobre os Raiders, a curiosidade cresceu e ano após anos comecei a seguir as transmissões do maior evento desportivo mundial. Mas como em tudo na vida (pelo menos na minha forma de estar), é preciso um motivo mais forte para nos agarrarmos às coisas. Uma paixão que nos alimenta. E foi isso que aconteceu em 2010, aquando da final de Miami, ganha pelos Saints frente aos Colts do lendário Peyton Manning. Nesse dia senti finalmente que aquela era a minha equipa! E o aparecimento da ESPN America ajudou a não mais largar este desporto espectacular, que sigo semanalmente. Na Week 1 da temporada 2012/2013, cumpri o sonho de ir ver um jogo dos Saints ao vivo, ao Mercedes-Benz Superdome. Não vi os Saints vencerem, mas quem sabe se não terei a oportunidade de dizer que assisti ao primeiro jogo na NFL de um dos maiores QB’s da sua história, Robert Griffin III. Ver os Saints ao vivo foi uma experiência única que me faz olhar para o desporto com outros olhos. Quero saber mais e mais sobre o jogo, a sua história, lendas, regras, tácticas, etc. Let’s play ball!!!!

barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online