Drive Me Crazy!: A Coragem de Jason

Marco Castro 12 de Novembro de 2015 Drive me Crazy Comentários Desligados
Jason Pierre-Paul

A Coragem de Jason

A luta sempre foi desigual para este apressador de quarterbacks, uma espécie de desmancha prazeres dos adeptos adversários, sempre mais interessado na ausência de espectáculo, só focado em desfazer ou evitar passes e recepções, incapaz de perceber a beleza da coisa, a arte do jogo, a estética de tudo isto. Para ele, do alto dos seus quase 2 metros e mais de 125 quilos, a coisa nunca teve segredos: estragar, estragar, estragar. Tanto estragou que estragou demais, estragou-se a si mesmo e agora a coisa continua como sempre foi, uma luta desigual para este apressador de quarterbacks, sem as armas de outrora, sem a capacidade de luta do passado, mas certamente com uma coragem com a qual poucos conseguirão ombrear. Por isso cuidem-se magos do jogo, ele anda por aí e vem disposto a tudo para vencer. Pode vencer-se um campeão do Super Bowl, pode vencer-se um campeão do passado e do presente, mas não tenham dúvidas, é seguramente muito mais complicado vencer um campeão da coragem, da determinação e da humildade. Um campeão da vida. É caso para dizer, bem-vindo de regresso Jason e já agora, cuidado Tom, ele vai atrás de ti!

Legenda da Foto

Depois de ter pedido o dedo indicador e parte do polegar numa brincadeira com fogo de artifício, Jason Pierre-Paul voltou a jogar pelos New York Giants.

Foto de Kim Klement / USA TODAY Sports

About The Author

Marco Castro

Cheguei ao Futebol Americano em 2006. Estava de férias em New Bedford, estado de Massachusetts, quando perguntei a um amigo meu aqui emigrado que me explicasse as regras deste jogo. Perguntei-lhe também qual a equipa dele e como nesta matéria estava a zeros, optei por seguir o seu conselho e dar mais atenção a uns tais de Patriots. No regresso a Portugal, consumei este namoro muito graças ao NASN (mais tarde ESPN America), o canal de desporto americano que existia na TV por cabo. Lembro-me de achar "cool" esses tais de Patriots, com os seus capacetes e calças prateadas e lembro-me igualmente de começar a investigar um pouco mais sobre um certo Tom Brady. Hoje em dia sou um Patriota fanático, (aliás, criei e faço a gestão da página de Facebook Patriots Portugal www.facebook.com/patriotsportugal), coleccionador de todo o tipo de merchandising desta equipa e acima de tudo, sofredor Domingo após Domingo, em frente à televisão, colado ao Gamepass (melhor invenção do homem, depois da roda). No trabalho e entre amigos, sou um pouco visto como "lá vem este com o futebol americano só porque foi aos Estados Unidos". Vivo bem com isso. Aliás, tento explicar-lhes "há mais táctica e estratégia neste jogo, do que nas outras modalidades todas juntas" e acrescento "é um jogo espectacularmente justo". Nada os demove a eles, mas também nada me demove a mim! Razão pela qual continuarei a alimentar esta minha paixão Patriota e o sonho de um dia, assistir a um jogo em pleno Gillette Stadium (já lá estive, mas o preço dos bilhetes adiou-me a sua concretização). Se num destes dias os Patriots vencerem o 5º SuperBowl, já sabem, podem encontrar-me a festejar (provavelmente sozinho, ou talvez não) em pleno Marquês de Pombal!

barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online