Drive Me Crazy!: A Ironia de Peyton

Marco Castro 19 de Novembro de 2015 Drive me Crazy Comentários Desligados
Kansas City Chiefs v Denver Broncos

A Ironia de Peyton

Ser o quarterback com mais passes para touchdown (55) numa só temporada, é um feito do caraças. Ser também o recordista da liga nesse capítulo, com um total de 539, já roça o estratosférico. Peyton é autor de ambos os feitos e ainda de outro, o recorde de jardas passadas numa só temporada: 5477 em 2013! Não contente, resolveu ultrapassar o lendário Brett Favre, que era o quarterback com mais jardas passadas da NFL, fixando um inacreditável recorde de 71871 jardas. Ora, tudo isto seria um conto de fadas se o final desta história fosse feliz. Só que… não é! Isto porque na tarde em que bateu este recorde, Peyton bateu também o fundo, fazendo provavelmente a sua pior exibição de sempre, com apenas 5 passes completos em 20. Pior ainda, permitiu 4 interceptions, não conseguiu nenhum touchdown e acabou no banco de suplentes, substituído por Brock Osweiler. Ok, Peyton estava lesionado num pé, não devia sequer ter jogado e acabou por agravar a sua condição física, mas isso são contas de outro rosário, são contas que o seu treinador devia ter feito antes da partida e serão contas que terá de fazer agora, que se prepara para defrontar os Bears e depois os Patriots. Uma coisa é certa, a bonita história de Peyton merecia outro fim.

Legenda da Foto

O momento em que Peyton Manning entrou (mais uma vez) na história da NFL.
Foto de Doug Pensinger / Getty Images

About The Author

Marco Castro

Cheguei ao Futebol Americano em 2006. Estava de férias em New Bedford, estado de Massachusetts, quando perguntei a um amigo meu aqui emigrado que me explicasse as regras deste jogo. Perguntei-lhe também qual a equipa dele e como nesta matéria estava a zeros, optei por seguir o seu conselho e dar mais atenção a uns tais de Patriots. No regresso a Portugal, consumei este namoro muito graças ao NASN (mais tarde ESPN America), o canal de desporto americano que existia na TV por cabo. Lembro-me de achar "cool" esses tais de Patriots, com os seus capacetes e calças prateadas e lembro-me igualmente de começar a investigar um pouco mais sobre um certo Tom Brady. Hoje em dia sou um Patriota fanático, (aliás, criei e faço a gestão da página de Facebook Patriots Portugal www.facebook.com/patriotsportugal), coleccionador de todo o tipo de merchandising desta equipa e acima de tudo, sofredor Domingo após Domingo, em frente à televisão, colado ao Gamepass (melhor invenção do homem, depois da roda). No trabalho e entre amigos, sou um pouco visto como "lá vem este com o futebol americano só porque foi aos Estados Unidos". Vivo bem com isso. Aliás, tento explicar-lhes "há mais táctica e estratégia neste jogo, do que nas outras modalidades todas juntas" e acrescento "é um jogo espectacularmente justo". Nada os demove a eles, mas também nada me demove a mim! Razão pela qual continuarei a alimentar esta minha paixão Patriota e o sonho de um dia, assistir a um jogo em pleno Gillette Stadium (já lá estive, mas o preço dos bilhetes adiou-me a sua concretização). Se num destes dias os Patriots vencerem o 5º SuperBowl, já sabem, podem encontrar-me a festejar (provavelmente sozinho, ou talvez não) em pleno Marquês de Pombal!