Drive Me Crazy!: Ai as Saudades!

Marco Castro 15 de Setembro de 2016 Drive me Crazy Comentários Desligados
Jaquiski Tartt a pressionar Case Keenum

Ai as Saudades!

Este é um abraço sentido. Daqueles que se reservam para as pessoas verdadeiramente especiais. Talvez por saudades, talvez por amor, talvez por amizade. Os braços estendem-se enormes na direcção certa, dizendo “finalmente” e ao mesmo tempo pedindo “fica”, “não partas novamente”, “fica” e que remédio senão ficar. Isto dos sentimentos verdadeiros é assim, algo de inexplicavelmente belo e por isso, caros quarterbacks, se por um destes dias virem alguém a aparecer assim do nada para vos dar um abraço sentido, não se surpreendam! É que sete meses sem football não se faz a ninguém, nem aos fãs, nem aos curiosos e muitos menos os defesas adversários! Entendido?

Legenda da Foto

Jaquiski Tartt, strong safety dos 49ers, aparece do nada para pressionar Case Keenum, quarterback dos LA Rams
Foto: AP Photo/Marcio Jose Sanchez

About The Author

Marco Castro

Cheguei ao Futebol Americano em 2006. Estava de férias em New Bedford, estado de Massachusetts, quando perguntei a um amigo meu aqui emigrado que me explicasse as regras deste jogo. Perguntei-lhe também qual a equipa dele e como nesta matéria estava a zeros, optei por seguir o seu conselho e dar mais atenção a uns tais de Patriots. No regresso a Portugal, consumei este namoro muito graças ao NASN (mais tarde ESPN America), o canal de desporto americano que existia na TV por cabo. Lembro-me de achar "cool" esses tais de Patriots, com os seus capacetes e calças prateadas e lembro-me igualmente de começar a investigar um pouco mais sobre um certo Tom Brady. Hoje em dia sou um Patriota fanático, (aliás, criei e faço a gestão da página de Facebook Patriots Portugal www.facebook.com/patriotsportugal), coleccionador de todo o tipo de merchandising desta equipa e acima de tudo, sofredor Domingo após Domingo, em frente à televisão, colado ao Gamepass (melhor invenção do homem, depois da roda). No trabalho e entre amigos, sou um pouco visto como "lá vem este com o futebol americano só porque foi aos Estados Unidos". Vivo bem com isso. Aliás, tento explicar-lhes "há mais táctica e estratégia neste jogo, do que nas outras modalidades todas juntas" e acrescento "é um jogo espectacularmente justo". Nada os demove a eles, mas também nada me demove a mim! Razão pela qual continuarei a alimentar esta minha paixão Patriota e o sonho de um dia, assistir a um jogo em pleno Gillette Stadium (já lá estive, mas o preço dos bilhetes adiou-me a sua concretização). Se num destes dias os Patriots vencerem o 5º SuperBowl, já sabem, podem encontrar-me a festejar (provavelmente sozinho, ou talvez não) em pleno Marquês de Pombal!