Drive Me Crazy!: Obrigado NFL!

Marco Castro 5 de Dezembro de 2014 Drive me Crazy Comments
Drive-Me-Crazy

Drive Me Crazy!: Obrigado NFL!

Tony Romo

A luz a entrar pelo AT&T Stadium a dentro, em pleno dia de Acção de Graças, iluminando Tony Romo
Foto de Ronald Martinez/Getty Images

Não era suposto nada disto. A ideia completamente diferente, a fotografia do Richard Sherman a erguer um peru como se de um troféu se tratasse, seguido do Russel Wilson a empunhar orgulhosamente a perna no referido animal e depois umas frases engraçadas sobre a Acção de Graças, eventualmente dizer que o Kaepernick caiu nas graças do #25 dos Seahawks ou então dizer que os 49ers tinham sido interceptados na sua própria casa quando faziam ideias de sair em direcção ao Super Bowl. A ideia esta, simples mas engraçada. Não era suposto nada disto, nada mesmo, mas a verdade é que quando os meus olhos embateram em Tony Romo a escapar-se por entre um bando de águas, iluminado pelo divino, a fazer lembrar algo muito mais sagrado do que apenas football, em nada mais consegui pensar. Apenas na beleza sobre-humana que este jogo tem, na poesia escondida dentro de cada jogada e no privilégio único que é poder viver tudo isto a cada Domingo que passa, como se de uma religião se tratasse. Isto sim, é o meu Thanksgiving!
PS: já agora e porque é de Thanksgiving que estamos a falar, aqui fica também a fotografia de Richard Sherman e Russel Wilson.
Richard Sherman

Foto de Ric Tapia/NFL

About The Author

Marco Castro

Cheguei ao Futebol Americano em 2006. Estava de férias em New Bedford, estado de Massachusetts, quando perguntei a um amigo meu aqui emigrado que me explicasse as regras deste jogo. Perguntei-lhe também qual a equipa dele e como nesta matéria estava a zeros, optei por seguir o seu conselho e dar mais atenção a uns tais de Patriots. No regresso a Portugal, consumei este namoro muito graças ao NASN (mais tarde ESPN America), o canal de desporto americano que existia na TV por cabo. Lembro-me de achar "cool" esses tais de Patriots, com os seus capacetes e calças prateadas e lembro-me igualmente de começar a investigar um pouco mais sobre um certo Tom Brady. Hoje em dia sou um Patriota fanático, (aliás, criei e faço a gestão da página de Facebook Patriots Portugal www.facebook.com/patriotsportugal), coleccionador de todo o tipo de merchandising desta equipa e acima de tudo, sofredor Domingo após Domingo, em frente à televisão, colado ao Gamepass (melhor invenção do homem, depois da roda). No trabalho e entre amigos, sou um pouco visto como "lá vem este com o futebol americano só porque foi aos Estados Unidos". Vivo bem com isso. Aliás, tento explicar-lhes "há mais táctica e estratégia neste jogo, do que nas outras modalidades todas juntas" e acrescento "é um jogo espectacularmente justo". Nada os demove a eles, mas também nada me demove a mim! Razão pela qual continuarei a alimentar esta minha paixão Patriota e o sonho de um dia, assistir a um jogo em pleno Gillette Stadium (já lá estive, mas o preço dos bilhetes adiou-me a sua concretização). Se num destes dias os Patriots vencerem o 5º SuperBowl, já sabem, podem encontrar-me a festejar (provavelmente sozinho, ou talvez não) em pleno Marquês de Pombal!