NFL Preseason 2016: Week 1 – parte 3

Paulo Pereira 16 de Agosto de 2016 Jogadores, NFL Comentários Desligados
Dak Prescott dos Dallas Cowboys

NFL Preseason 2016: Week 1 – parte 3

Dak Prescott, QB | Dallas Cowboys

É gratificante, para quem acompanha o college, ver que o/os jogador/es predilecto/s singram no patamar seguinte, a NFL. Eu não fujo à regra, tendo tornado as tardes de Sábado na antecâmara perfeita para preparar o repasto de Domingo. Ou seja,no Sábado faço de scout amador, consumindo até à exaustão jogos de universidades diferentes, começando à tarde e arrastando a paixão por madrugada fora. Vou criando laços de empatia com jogadores que, por diferentes motivos, me cativam. Faço um fast forward sobre a minha devoção a Johnny Manziel, capítulo aparentemente encerrado. Mas tinha outros nomes, muitos, por quem nutria afeição. Dak Prescott é um desses. Quarterback de Mississipi State, revitalizou o programa futebolístico da universidade, retirando-o de saco de pancada da SEC e tornando-o competitivo. Após o draft, onde foi eleito no 4º round, aterrou em Dallas, ambiente quase perfeito para ter sucesso. Backup de Romo, cujo histórico de lesões e os 36 anos lhe dão garantias de que, num arco temporal de 2/3 anos, poder almejar à sucessão. O trilho a percorrer, no entanto, não é fácil. Metido na depth chart como third stringer, atrás de Kellen Moore, viu a desconfiança nas suas capacidades quando, após a lesão de Moore, que o afastará 3/4 meses da competição, os Cowboys equacionaram contratar Nick Foles ou Josh McCown. A única forma que existe de dissipar desconfianças é jogar. E bem. Foi o que Prescott fez, contra os Rams, em Los Angeles. Numa noite quase perfeita, ele terminou com um 10 em 12, no passe, para 132 jardas e 2 touchdowns. Seguro, confiante, com enorme presença no pocket, não se limitou ao passe fácil ou conservador. Explorou todas as rotas e não se coibiu de lançar deep balls. E o passe magistral para Terrance Williams, num dime de 32 jardas, coroou a noite e deixou-nos a todos a salivar por mais. Será que nasceu uma estrela?

Nelson Spruce, WR | Los Angeles Rams

Nas tardes de Sábado de que falei acima, vou descobrindo tesouros e entusiasmando-me com universidades fora do eixo natural de grandeza da FCS. Num desses zappings, deixei-me enamorar, há dois anos atrás, por um receiver chamado Paul Richardson, de Colorado. A equipa era medíocre, mas o miúdo não enganava e foi draftado pelos Seahawks. Apesar da saída dele, permaneci por lá, fiel. E deixei-me enamorar por Nelson Spruce, o sucessor de Richardson. Spruce, algo franzino, é veloz e foi monstruoso, em todos os jogos que assisti. No draft deste ano não foi escolhido, mas os Rams deitaram-lhe a mão, como undrafted player. Já se sabe. Nestas condições, o espaço de manobra é quase diminuto. A profundidade da unidade de wide receivers nos Rams também parecia não ajudar à pretensão de um lugar ao sol. Kenny Britt, Tavon Austin, Brian Quick e uma mão cheia de prospects a lutarem pelas restantes migalhas. O que se pode dizer é que Spruce aproveitou, para já, o tempo de antena, tendo-se transformado no jogador mais eléctrizante na 2ª metade do jogo com os Cowboys. Jogando no slot, conquistou 6 recepções, dinamizando o jogo, com as suas 51 jardas e um touchdown. Bela estreia para o líder de recepções da Pac-12.

DeMarco Murray e Derick Henry, RBs | Tennessee Titans

Com a escolha do franchise quarterback resolvida, depois de terem eleito Mariota no draft do ano passado, o front office dos Titans arregaçou mangas e começou o facelift do roster. Se uma das prioridades passava por fazerem um upgrade na linha ofensiva, evitando males maiores ao seu quarterback, outra das exigência era dotar o jogo corrido de qualidade. No papel, o combo conseguido com o veterano DeMarco Murray e o rookie made in Alabama Derick Henry parecia promissor. Na prática, essa ideia rapidamente foi ultrapassada. O duo ultrapassou o que se aguardava, demolindo por completo a DL dos Chargers. Correndo com ímpeto, personalidade e enorme fulgor físico, Murray e Henry roubaram os highlights todos do encontro, terminando com um total de 167 jardas e 2 touchdowns. O de Murray, então, é lindo e merecedor de visionamento repetitivo. Um cut na linha de scrimmage, a fuga para a linha lateral e o burst final, escapulindo-se ao tackle de Adrian Phillip, num sprint de 71 jardas. O ground game, que servirá de estratégia principal aos Titans, aparenta estar de boa saúde.

Tyler Boyd, WR | Cincinnati Bengals

É prematuro afirmar que os Bengals podem ter aqui uma pérola, mas a exibição do receiver vindo da universidade de Pittsburgh deixa antever um cenário de sucesso, num futuro a curto prazo. Boyd foi usado de várias formas, com os Bengals claramente a explorarem as qualidades do jogador. Fosse como punt returner, como slot receiver ou alinhando no outside, Boyd correspondeu sempre e teve um momento de puro génio, ao receber um passe de 40 jardas de AJ McCarron. Correndo uma rota sem mácula, com o cornerback a respirar-lhe, literalmente, em cima do pescoço, a catch por cima do ombro, em plena corrida, é um daqueles momentos arrepiantes, para quem assiste, quase como se os astros se tivessem alinhado para nos presentear com uma jogada perfeita.

About The Author

Paulo Pereira

O meu epitáfio, um dia mais tarde, poderá dizer: “aqui jaz Paulo Pereira, junkie em futebol americano”. A realidade é mesmo essa. Sou viciado. Renascido em 2008, quando por mero acaso apanhei o Super Bowl dos Steelers/Cardinals, fiz um reset em [quase] todos os meus dogmas. Aquele desporto estranho, jogado de capacete, entranhou-se no meu ADN, assumindo-se como parte integrante da minha personalidade. Adepto dos Vikings por gostar, simplesmente, de jogadores que desafiam os limites. Brett Favre entra nessa categoria: A de MITO.

barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online