Top 10 Jogadores da NFL em 2015

João Azevedo 8 de Setembro de 2016 Jogadores, NFL Comentários Desligados
Cam Newton é o nº 1 deste top, DAB THAT!

Top 10 Jogadores da NFL em 2015

Nomear os 10 melhores da NFL é sempre uma tarefa complicada. É sempre difícil escolher apenas 10 jogadores de um conjunto de centenas de atletas fenomenais que nos deliciam ao longo de um ano.

Não contem com um top cheio de jogadores de posições ofensivas, sendo eu um grande fã de jogadores defensivos é-me complicado apontar 10 jogadores onde todos sejam wide receivers, running backs ou quarterbacks. Por isso, este é capaz de trazer algumas surpresas para vocês, sobretudo porque, ainda que sejam importantes, não se baseia só em estatísticas. Obviamente que não vão concordar com todas as minhas escolhas, mas tenham em conta que tal como em todos os artigos, a opinião pessoal tem uma certa influência, aliás, a opinião pessoal tem o papel principal neste top elaborado por mim, aqui vocês não vão só encontrar suspeitos do costume, vão ver também aqueles que conseguiram fazer uma época excelente e mesmo assim passar despercebidos. Comecemos pelo fim…

10. Rob Gronkowski, TE, New England Patriots

Gronkowski é o melhor TE da NFL

Gronkowski é o melhor TE da NFL
Foto de: David Butler II – USA Today Sports

Os números: 72 recepções, 1176 jardas, 11 touchdowns.

As razões: O décimo lugar desta lista é dos mais difíceis de preencher porque é aquele que tem mais candidatos, a diferença entre entrar no top ou ficar de fora é muito pequena, mas Gronkowski abalroou os adversários para forçar a sua entrada.

Gronk é sem dúvida o melhor TE da NFL e mais uma vez, para além de um grande bloqueador, consegue postar números melhores que os de muitos receivers, tendo uma média de 16,3 jardas por recepção e o melhor de tudo, não sofre fumbles.

Mais uma vez selecionado para o Pro Bowl, mais uma vez 1st Team All Pro, Gronkowski não mostra sinais de abrandamento apesar de algumas lesões e ainda que as estatísticas da offseason não possam contar para este top, Rob domina nessa época do ano, sendo o TE com mais touchdowns marcados na offseason na história da NFL.

Momento do ano: A maneira de Gronkowski jogar não é bonita, mas é eficaz. Aliás, marcá-lo one on one é quase injusto, uma vez que um Gronk embalado é quase imparável. Por isso, a sua melhor jogada este ano foi o seu único touchdown contra Miami, em casa, quando depois de receber a bola se desvia com um stiff arm de Reshad Jones e corre 35 jardas para chegar à endzone.

9. Khalil Mack, DE/OLB, Oakland Raiders

Mack é o rei da DL dos Raiders

Mack é o rei da DL dos Raiders
Foto de: Cary Edmondson – USA Today Sports

Os números: 77 placagens, 15 sacks, 2 fumbles forçados, 2 passes defendidos.

As razões: Quem diz que os jogadores deste top têm de fazer todos parte de equipas que chegaram aos playoffs? A verdade é que nem todos os atletas têm a sorte de fazer parte de franchises como as dos Seahawks ou dos Patriots. Mas assim ainda é melhor, é mais fácil brilhar a solo.

Quando se fala em pass rushers, os nomes que nos vêm mais à cabeça (relativamente a 2015) são os de JJ Watt e Von Miller. Mas Khalil Mack, com 15 sacks, apenas ficou atrás de Watt. Mack foi o primeiro jogador a ser nomeado 1st Team All Pro enquanto DE e OLB. Rápido, ágil e massacrador, impossível de bloquear com apenas um offensive lineman, o Pro Bowler vive na sombra de Watt, uma sombra que promete ultrapassar em 2016. Seja como for, em 2015, a defesa dos Raiders brilhou, quase só devido ao seu trabalho individual.

Momento do ano: Quem gosta do jogo defensivo adora ver aquelas bull rushes onde o DE atropela o outside tackle, passa por cima dele e “abraça” o QB. Khalil tem várias jogadas assim, mas aquilo que o distingue é a sua agilidade e finesse.

Último quarto, a jogar fora contra os Browns, 27-10, dentro da redzone dos Raiders, 3rd&10. Khalil fez uma jogada magnífica: parte em direção ao OT, vira para o lado de fora da anca do right guard para chamar a sua atenção, leva o right tackle a ajudar a fechar a gap e assim que vê que o tackle ia fechar por dentro, diz adeus com um outside spin move, contorna por fora do pocket, volta para dentro e down goes McCown, que perde a bola (os Browns acabam por a recuperar). Típica demonstração da sua agilidade fora do comum.

8. Marcus Peters, CB, Kansas City Chiefs

Marcus Peters - Defensive Rookie of the Year

Marcus Peters – Defensive Rookie of the Year
Foto de: Denny Medley – USA Today Sports

Os números: 60 placagens, 26 passes defendidos, 8 intercepções, 280 jardas, 1 fumble forçado e 2 touchdowns.

As razões: Alguns de vocês são capazes de achar estranho que eu tenha colocado o Khalil Mack atrás deste rookie. Mas a razão está aí, esta foi a rookie season de Peters e se é para entrar na NFL é para entrar com um bang e não há melhor maneira de começar do que liderar a liga com 8 intercepções e ser nomeado Defensive Rookie of the Year, Pro Bowler e 2nd Team All Pro. No seu primeiro ano, Marcus mostra que está à altura dos jogadores mais experientes ao ler jogadas. As suas intercepções foram feitas a QB’s quase veteranos, sendo que conseguiu mesmo uma pick 6 contra o futuro Hall of Famer, Peyton Manning.

No que toca a rookies, para mim, Peters foi o melhor de todos, o seu estilo de jogo ponderado é um exemplo para todos os futuros atletas que quiserem ter um bom primeiro ano na liga. Estou ansioso para o ver jogar este ano.

Momento do ano: Toda a época de Peters foi um bang, mas a maneira como começou a sua carreira na NFL, foi a melhor possível. No seu primeiro snap, no primeiro jogo da sua carreira, na primeira semana de competição em 2015, em Houston, Marcus Peters interceptou Bryan Hoyer, enquanto marcava DeAndre Hopkins, sem sequer ter tirado os olhos do QB.

7. Brandon Marshall, WR, New York Jets

B Marsh teve uma incrível 1ª época com o Gang Green

B Marsh teve uma incrível 1ª época com o Gang Green
Foto de: Ed Mulholland – USA Today Sports

Os números: 109 recepções para 1502 jardas e 14 touchdowns.

As razões: Aposto que acham que fui parcial nesta escolha sobretudo porque (spoiler alert) neste top não entra Julio Jones. A verdade é que é mais fácil obter 1871 jardas quando se é o único alvo para o passe em Atlanta do que 1502 e 14 TD’s quando se tem de partilhar os targets e os touchdowns com um jogador como Eric Decker. Se há mais dúvidas, quando toda a gente fala do Odell Beckham Jr, fiquem a saber que o Brandon não só fez mais touchdowns como obteve mais jardas – mais uma vez, o OBJ partilha o campo (no máximo) com o Rueben Randle – além disso, também sabe fazer one handed catches, Odell who? Verdade seja dita, para a carreira que tem tido, B Marsh já merece uma ida aos playoffs. Mas até lá, foi selecionado para o Pro Bowl e 2nd Team All Pro este ano.

Momento do ano: sinto-me tentado a falar da one handed catch contra os Redskins ou qualquer uma das vezes que Marshall vai buscar a bola ao céu ou mesmo a centímetros do chão para salvar Fitz, mas vou mencionar um momento pouco usual. Em Nova Iorque contra os Browns, a 10 minutos do final do 2º quarto, Fitzpatrick é interceptado dentro da redzone dos Browns, B Marsh no entanto, aparece para salvar Fitz de novo e rouba a bola das mãos de Gipson para conseguir colocar os Jets dentro das 10 jardas dos Browns. Eu disse, fora do comum.

6. Russell Wilson, QB, Seattle Seahawks

Russell Wilson - MVP do Pro Bowl

Russell Wilson – MVP do Pro Bowl
Foto de: seattlepi.com

Os números: 329 passes completos em 483 tentados para 4024 jardas; uma percentagem de completos de 68,1%; 34 TD’s; 8 passes interceptados; rating de 110,1; 553 rushing yards e 1 TD.

As razões: A calma, a frieza, a visão… enquanto toda a gente olha para o Aaron Rodgers ou o Tom Brady, eu gosto de quarterbacks que são verdadeiras ameaças duplas. Rollouts, bootlegs, read options, etc… Wilson é um scrambler nato, quando sente o pocket a desabar ele não tem problema em procurar um lugar melhor fora dele para lançar, ou faz pior…espera até ao último segundo, quando o pass rusher pensa que vai conseguir um sack e larga a bola mesmo à sua frente conseguindo completar para grandes ganhos ou um touchdown. Ele é rápido e esquivo e não congela sob pressão, sobretudo porque não tem medo de ir ao chão. Com o MVP do Pro Bowl no comando, os Seahawks têm o futuro da franchise assegurado durante mais uns anos.

Momento do ano: Eu sei que não é suposto falar de momentos da offseason, mas este não pode passar despercebido. 1st&10 nas 40 jardas de Minnesota, 13 minutos para o final da partida de disputa por um wildcard da NFC, os Vikings estão a ganhar por 9: Wilson perde a bola resultante de um mau snap, volta até ao seu meio campo defensivo, apanha a bola do chão, sente a pressão de Munnerlyn, esquiva-se e lança para Lockett que leva a bola até dentro das 10 jardas dos Vikings. Por alguma razão dizem que ele é mágico…

5. Adrian Peterson, RB, Minnesota Vikings

Adrian Peterson é o melhor RB da NFL

Adrian Peterson é o melhor RB da NFL
Foto de: Tom Dahlin – Getty Images

Os números: 327 corridas para 1485 jardas e 11 TD’s.

As razões: 2015 foi tudo menos o ano do running back na NFL. Mas AP não é um running back como os outros e por isso escapou a esta regra. Com 31 anos, Adrian Peterson parece fugir às leis existentes no que toca à deterioração do talento nesta posição à medida que a idade aumenta. Presumo que tentar placar Peterson seja o equivalente a uma conversa de rua onde uma das pessoas tem muita pressa e outra só quer falar: “Oh olá, como vais?”, “Tenho pressa, ok, bye bye now” e puff, desaparece. Exatamente o tipo de jogador que Adrian Peterson é, corre em frente, faz o mínimo de ajustes possíveis à sua rota e quanto encontra um adversário usa um movimento rápido e ligeiro para o tirar do caminho e prosseguir em frente. Sendo sobrinho de uma ex-recordista nacional dos 100 e dos 200m, aprendi que aquilo que distingue os sprinters entre si é a sua técnica e na NFL não há ninguém que sprinte com uma técnica tão perfeita como AP faz num espaço aberto.

Pro Bowler, Ground Player of the Year (melhor RB), 1st Team All Pro, futuro Hall of Famer, Peterson é um running back que marca toda uma geração. Esperemos que ainda tenha mais uns anos iguais a este para nos mostrar.

Momento do ano: Vou ser simplista aqui, pensei em escolher uma jogada onde ele faz um spin move contra os Lions, mas prefiro antes falar de uma jogada que mostra o tipo de jogador que o Adrian é: o seu único touchdown, no seu único jogo acima de 200 jardas de toda a temporada (as vítimas foram os Raiders). Ao receber a bola de Bridgewater e chegar à linha de scrimmage (nas 20 jardas dos Vikings), apercebe-se que a sua rota foi fechada, ajusta-a com uma double cut de maneira a passar fora da ponta direita da sua OL mas do lado de dentro da anca de Thorpe (CB), que ainda tenta chegar aos seus pés, mas Adrian levanta as pernas e solta-se, bam! A partir daí é só campo aberto, see ya, ANIMAL LOOSE!

4. Luke Kuechly, LB, Carolina Panthers

Kuechly foi o líder da defesa dos Panthers em 2015

Kuechly foi o líder da defesa dos Panthers em 2015
Foto de: Sam Sharpe – USA Today Sports

Os números: 118 placagens, 1 sack, 10 passes defendidos, 4 intercepções para 48 jardas e 1 TD; 2 fumbles forçados e um recuperado.

As razões: Como já disse, sou um fã do jogo defensivo, sobretudo dos linebackers. Ser linebacker, sobretudo MLB é o mesmo que ser QB no ataque, é preciso saber ler o jogo do adversário e muitas vezes informar o resto da defesa dos ajustes a fazer. Nesse aspecto, não houve ninguém como Kuechly na época passada. A NFL permite ouvir alguns jogadores durante os jogos através de um microfone e se ouvirem o Luke, vão ver o enorme número de vezes que ele antecipa a jogada do adversário. Sereno e gracioso, para mim ver Kuechly a jogar é uma experiência que vale a pena, é quase magia, uma arte de adivinhação que lhe permite saber quase sempre para onde a bola vai. Selecionado para o Pro Bowl, 1st Team All Pro, Kuechly foi o melhor LB do ano passado e a razão principal pela qual a defesa dos Panthers ajudou o ataque no sucesso obtido.

Momento do ano: Esta jogada é incrível do ponto de vista da leitura de jogo. É a sua única intercepção para TD na época regular: Kuechly chega-se à linha de scrimmage, Romo pede um audible, Kuechly apercebe-se, ajusta-se e chega-se atrás para fazer cobertura à zona, desce, deixa passar um receiver dos Cowboys para os safeties, fica na linha das 30 jardas dos Cowboys, ao ver outro receiver a vir para dentro, chega-se à lateral esquerda e a bola quase que lhe cai basicamente nas mãos para ser devolvida até à endzone. Não há ninguém como ele.

3. Antonio Brown, WR, Pittsburgh Steelers

Antonio Brown fica com o bronze neste Top 10

Antonio Brown fica com o bronze neste Top 10
Foto de: Stew Milne – USA Today Sports

Os números: 136 recepções para 1834 jardas e 10 TD’s.

As razões: Não há muito a dizer sobre Brown, melhor wide receiver da liga num core que já é bastante bom e isso só lhe dá ainda mais destaque. A sua incrível precisão a correr as rotas e a elevação que consegue obter para chegar à bola fazem dele um ser de outro mundo. Selecionado para o Pro Bowl, 1st Team All Pro, Fantasy Player of the Year e Road Player of the Year, custa a pensar que começou a sua carreira em Central Michigan como walk-on.

Momento do ano: Esta é uma no brainer, o seu punt devolvido para touchdown contra os Colts, das suas 29 jardas até à endzone. Não lhe dêem espaço aberto, porque se ele liga o jato, já foi.

2. J.J. Watt, DE, Houston Texans

JJ Watt - Defensive Player of the Year Foto de: Thomas B. Shea - Getty Images

JJ Watt – Defensive Player of the Year
Foto de: Thomas B. Shea – Getty Images

Os números: 76 placagens, 17,5 sacks, 3 fumbles forçados, um recuperado e 8 passes defendidos.

As razões: Juntem-lhe os 3 TD’s que marcou em 2014 e Watt seria o número um deste top. Selecionado para o Pro Bowl, 1st Team All Pro e Defensive Player of the Year, J.J. Watt não só é o melhor defensive lineman desta liga, como compete numa liga própria onde o seu único adversário é ele mesmo. Ele é um pesadelo para os QB’s e OL’s, a sua força bruta misturada com agilidade e velocidade, fazem dele um pesadelo vivo. Watt é completamente fora de série.

Momento do ano: Qualquer um dos 17,5 sacks seriam elegíveis, mas penso que o melhor deles todos é mesmo o sack que fez a Alex Smith dos Chiefs onde o capacete cai a meio da jogada. Quem disse que ele precisa de proteção?

1. Cam Newton, QB, Carolina Panthers

Cam Newton é o nº 1 deste top, DAB THAT!

Cam Newton é o nº 1 deste top, DAB THAT!
Foto de: Mike Ehrmann – Getty Images

Os números: 296 passes completos em 495 tentados, uma percentagem de completos de 59,8%, 3837 jardas, 35 TD’s, 10 passes interceptados, um rating de 99,4; 132 corridas para 636 jardas e 10 TD’s.

As razões: Cam não é só um quarterback, ele é a maior dupla ameaça da NFL. As defesas levam os QB’s a sair do pocket para se tornarem alvos mais fáceis, mas quando Cam Newton sai do pocket é um caos completo. Peterson liderou a NFL pelo chão com 11 TD’s, Newton marcou 10 e se juntarem aos 35 conseguidos pelo ar, somou 45 TD’s. Se conseguisse receber os seus próprios passes, aposto que ele o faria também. Tudo isto não lhe deu o Super Bowl, mas fez dele o MVP da NFL, Offensive Player of the Year, selecionado para o Pro Bowl e 2nd Team All Pro.

Momento do ano: Acho que todos se lembram desta jogada. Um flip dive para a endzone por cima de um jogador dos Texans? Eu digo-vos, este homem consegue voar.

About The Author

João Azevedo

Estou atualmente a licenciar-me em Ciência Política e Relações Internacionais, mas a minha paixão pelo futebol americano existe há imenso tempo. Este desporto aprisionou-me desde o primeiro segundo em que o vi e percebi que é sem dúvida o melhor desporto à face da terra! Gosto da vertente profissional e do college e sou um fã devoto dos New York Jets e dos Ohio State Buckeyes. Aquilo que mais quero, para além de ver os Jets ganharem um Super Bowl, é ajudar este desporto a crescer em Portugal e um dia, quem sabe, vir a ser treinador nesta modalidade. J-E- T-S! JETS! JETS! JETS!