LPFA: Semana 5

André Amorim 22 de Dezembro de 2015 Jogos LPFA, Portugal Comentários Desligados
Braga Warriors vs Paredes Lumberjacks

LPFA: Semana 5

No último fim-de-semana com jogos de Futebol Americano e de Liga Portuguesa de Futebol Americano no ano de 2015, fomos brindados com excelentes jogos, quer sábado, quer domingo, com Braga, Maia, Lisboa e Faro a serem os palcos destes grandes jogos que se tornaram autênticos espectáculos desportivos para todos aqueles que tiveram oportunidade de os ver “in loco”.

Encontro nos Olivais

O fim-de-semana de jogos da LPFA arrancou com um duelo do Grupo Sul, frente a frente duas equipas que vinham de vitórias, galvanizadas e prontas a dar continuidade a essa boa sequência. O jogo acabava por ter um caracter mais decisivo para a equipa dos Crusaders uma vez que já acumulavam dois outros jogos e duas derrotas, sendo que uma terceira dificultava mas não sentenciava a sua temporada. Já os Devils, jogavam com menos pressão em termos de resultado mas com expectativas em virtude da vitória que tinham alcançado no jogo anterior e face aos actuais hexacampeões nacionais.

Ricardo Jaquité Lisboa Devils

Ricardo Jaquité “salta” por cima de secundaria dos Crusaders Futebol Americano
Foto de Margarida Cautela

Ambas as equipas entraram em campo nervosas, com ambos os ataques a não conseguirem desenvolver perante duas defesas que se mostravam assertivas. Os Devils foram os primeiros a conseguir “visitar” a endzone num passe de Joey Bradley para Bernardo Solipa, seguindo-se uma má conversão de ponto extra. Os Crusaders responderam de imediato com um passe de Thomas Primo para Vinicius Moreira. Logo na posse de bola seguinte pela ofensiva dos Devils tivemos o primeiro turnover do encontro com uma interception de Lourenço Fernandes que deu excelente posição de campo aos Crusaders que voltavam a marcar, desta feita com uma corrida do já conhecido, Juzz Tiny. Os Devils respondiam e marcavam dois touchdowns de corrida, o primeiro numa corrida longa de Malcolm Gasque e o segundo numa corrida já na redzone de Ricardo Jaquité. Antes do intervalo os Crusaders voltavam a marcar com um passe de Thomas Primo para João Silva. Ao intervalo os Crusaders venciam 21-18 fruto de uma eficácia perfeita das suas equipas especiais face a uma ineficácia das equipas especiais dos Devils.

Na segunda parte o jogo ficou frenético. Cada posse de bola traduzia-se num touchdown. Os primeiros a marcar foram os Devils com novo passe de Joey Bradley para Bernardo Solipa. Os Crusaders respondiam com nova corrida de Juzz Tiny. Os Devils marcavam com novo passe de Joey Bradley desta feita para Collin Franklin. Na posse de bola seguinte os Crusaders ficam às portas da endzone mas não conseguem marcar. Os Devils capitalizam e conseguem dilatar a vantagem para dois touchdowns com um novo passe de Joey Bradley desta feita para Bruno Cardoso. Os Crusaders não se dão por vencidos e Juzz Tiny corre mais de 50 jardas para novo touchdown. Os Devils na resposta marcam com nova corrida de Ricardo Jaquité. Com o jogo a começar a arrefecer os Crusaders ainda conseguem marcar com novo passe de Thomas Primo. Já perto do final os Devils asseguram a vitória com mais um passe de Joey Bradley desta feita para António Vargas Pires.

Um jogo que terminou 58-43, com 101 pontos marcados, 14 touchdowns, Thomas Primo a lançar para 3 touchdowns e 0 interceptions, Joey Bradley para 5 touchdowns e 1 interception, Juzz Tiny com 3 touchdowns de corrida e a dupla Ricardo Jaquité e Malcolm Gasque a somar o mesmo número em passe. Um excelente jogo onde a vitória esteve ao alcance de ambas as equipas e onde quem se deslocou até ao estádio do Sport Lisboa e Olivais assistiu a uma grande tarde de Futebol Americano. O próximo duelo entre estas duas equipas está marcado para o dia do Superbowl, 6 de Fevereiro, em Cascais.

Vento, Chuva e Detalhes…

O primeiro jogo do fim-de-semana relativo ao Grupo Norte colocou frente a frente os Paredes Lumberjacks e Braga Warriors. Ambas as equipas vinham de destinos diferentes no seu último jogo, os Warriors vinham de uma pesada derrota face aos Mutts e os Warriors somavam duas vitórias consecutivas. Era um duelo que tinha forte favoritismo no passado para a equipa de Braga mas a tendência recente mostrava que os Lumberjacks podiam finalmente quebrar essa sequência.

Um jogo “abençoado” com condições climatéricas não muito boas, com imensa chuva e vento, foi aquele que assistimos no sábado. Os Lumberjacks conseguiram entrar melhores no jogo e adiantaram-se no marcador com um touchdown de Miguel Dias sendo que o ponto extra não foi bem convertido, algo que mais tarde haveria de vir a deixar influência no resultado final.

Os Warriors responderam e deram a volta ao resultado com dois touchdowns. O primeiro numa corrida de Rafael Vilaça e o segundo com outra corrida mas de João Pitrez, o quarterback da equipa da casa. Nos dois touchdowns da equipa de Braga, foi convertido uma tentativa de dois pontos e outra foi falhada com a defesa dos Lumberjacks a mostrar serviço.

A equipa de Paredes nunca se dando por vencida respondeu e voltou a marcar pontos. Novamente numa corrida de Miguel Dias, um jogador que se começa a assumir como um dos melhores jogadores do Grupo Norte e da Liga Portuguesa de Futebol Americano. A tentativa de dois pontos não foi bem sucedida com a defesa dos Warriors agora a mostrar serviço e a segurar a vitória para a sua equipa.

O resultado final foi de 14-12 num jogo com quatro touchdowns ofensivos, todos eles de corrida, num jogo equilibrado e onde as equipas especiais acabaram por influenciar o vencedor. Os Warriors regressam desta feita às vitórias, aplicam a primeira derrota aos Lumberjacks, sendo que queremos voltar a ver um jogo entre estas duas equipas porque nos parece que têm assuntos a resolver!

Batalha dos Mares

O encontro entre as duas equipas com referências marítimas, tornou-se uma verdadeira batalha defensiva que apenas se viu resolvida numa segunda parte disputada com imensa intensidade.

Ambas as equipas entraram em campo com os seus ataques um bocado nervosos. As defesas cumpriam o seu plano de jogo e não deixavam margem para grandes aventuras ou incursões em terrenos que defendiam. Depois de um primeiro quarto com zero pontos marcados, os Navigators foram os primeiros a conseguir meter pontos no placar quando após uma jogada de passe, o quarterback Tiago Soares faz um passe para Nuno Pereira. O ponto extra não foi bem convertido e ao intervalo estávamos perante um resultado de 6-0 e com tudo em aberto.

Na segunda parte os Sharks entraram mais concentrados ofensivamente e conseguiram produzir um bom drive que culminou com um touchdown de corrida de Ryan DeLoureiro. Estavam feitos os primeiros pontos algarvios que saltavam para a liderança após um ponto extra bem convertido. Os Navigators tentavam responder mas não conseguiam marcar. No drive seguinte, novo touchdown dos Sharks com um passe de Ryan DeLoureiro para Brandon Soohoo. O ponto extra não foi bem convertido e estávamos perante um jogo que podia pender para qualquer lado.

Já no último quarto do encontro os Navigators fizeram uso da sua experiência e aplicaram dois excelente drives ofensivos com dois touchdowns de corrida de Marco Madeira. Após o primeiro, houve uma falha de conversão de dois pontos algo que poderia ter comprometido o jogo uma vez que deixou os Sharks com a vantagem de um ponto. No entanto, após o segundo touchdown a vantagem ficou do lado dos Navigators que souberam depois conter a ofensiva dos Sharks até ao final do encontro.

Ainda de registar um turnover para cada defesa num jogo que foi emocionante até ao apito final. O resultado ficou estabelecido nos 19-13 e deixa a antever um novo grande jogo quando estas duas equipas se voltarem a encontrar no dia 30 de Janeiro de 2016.

Último do Ano…

O jogo que encerrou o fim-de-semana de jogos e a “actividade desportiva” de Futebol Americano no ano de 2015 foi um duelo na Maia entre os Porto Renegades e Maia Mustangs. Os Renegades entravam em campo mais confortáveis, vindo de uma vitória, com muitos pontos marcados e sem sofrer nenhum. Já os Mustangs sentiam a pressão de terem que alcançar um resultado positivo para que conseguissem lutar por um lugar cimeiro num competitivo Grupo Norte.

Foram ambas as defesas que davam cartas numa fase inicial. Os Renegades foram os primeiros a conseguirem quebrar a muralha defensiva e marcavam com um passe do quarterback João Amaral para Daniel Montoya. Os Mustangs tentavam responder mas nunca conseguiram entrar no campo adversário nem para fazer uso do seu bom kicker e das suas special teams que facturaram nos seus dois últimos jogos. Seriam os Renegades que voltavam a marcar e novamente com um passe de João Amaral para Daniel Montoya.

Já na segunda parte o jogo continuava a ser dominado pelas duas defesas. Os Renegades avançavam mas não marcavam. Os Mustangs avançavam mas não marcavam. Os únicos pontos da segunda parte foram novamente com um passe de João Amaral desta feita para Diogo Helena. Não se registaram mais pontos num jogo onde os Renegades acabaram por levar a vitória com 18 pontos marcados de 0 sofridos.

Com esta derrota os Mustangs estão numa posição muito desconfortável pois precisam de somar vitórias urgentemente se ainda querem lutar por um dos lugares cimeiros do Grupo Norte. Os Renegades somam duas vitórias consecutivas com 62 pontos marcados e 0 sofridos, algo que os deixa muito bem posicionados no final do ano de 2015 mas onde a Liga Portuguesa de Futebol Americano ainda vai numa fase inicial.

Próximos Jogos

A Liga Portuguesa de Futebol Americano terá agora uma pausa para a época natalícia e para a mudança de ano e regressará no fim-de-semana de 9 e 10 de Janeiro. Os duelos marcados para esses dias são um “rematch” entre os Lisboa Devils e Lisboa Navigators, um duelo entre Braga Warriors e Porto Renegades e uma estreia oficial entre os Black Knights e Porto Mutts.

Desejo a todos umas boas festas e fiquem atentos porque o ano de 2016 promete excelentes jogos de Futebol Americano, em Portugal.

Legenda Foto de Capa

Kickoff entre Braga Warriors e Paredes Lumberjacks no Campo da Caseta, Nogueira
Foto de Photosports

About The Author

André Amorim

Desde pequeno que adoro desporto e tive a oportunidade de fazer alguns, individuais e colectivos. O Futebol Americano surgiu na minha vida era eu um adolescente e desde então que estou ligado ao mesmo e tive a oportunidade de acompanhar o seu crescimento pelo Mundo e em particular no nosso Portugal. Competi durante seis anos nos Lisboa Navigators, tive a oportunidade de realizar jogos internacionais em Espanha e de me sagrar por quatro vezes campeão nacional de Futebol Americano. Mas foi em 2013 que aceitei um desafio maior e me juntei a um novo projecto, os Lisboa Devils, para assumir as funções de Head Coach. Durante todo este percurso, sempre tive ligado à divulgação e comunicação do desporto e fundei o FA Portugal, uma "entidade" que tenta reunir todos os jogadores, seguidores e amantes do futebol americano em Portugal e, em particular, da Liga Portuguesa de Futebol Americano. Aquilo que mais gosto do Futebol Americano é a capacidade que tem de nos fazer mudar processos nas nossas vidas e nos fazer crescer, quer seja como atletas, quer seja como pessoas perante a vida. Na NFL sou um "Niner" e dos meus maiores sonhos é um dia ter a oportunidade de ir a San Francisco e ver um jogo dos meus 49ers, algo que já consegui fazer mas numa das suas incursões a Londres.

barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online