New Orleans Saints

Pedro Nuno Silva 16 de Agosto de 2012 Equipas NFL Comentários Desligados
New Orleans Saints

História New Orleans Saints

O nome Saints (Santos em português) é verdadeiramente contraditório com o tipo de jogo que é o futebol americano, mas a explicação é fácil. O nome tem uma dupla proveniência: o Dia de Todos os Santos em homenagem à comunidade católica, maioritária em New Orleans e a alusão ao famoso espiritual “When The Saints Go Marching In”, verdadeiro hino da “Big Easy”. O símbolo é a flor de lis e a razão também é muito fácil de entender: New Orleans faz parte do único estado de origem francófana dos USA, a Louisiana. A equipa foi fundada em 1967 e foi, durante muito tempo, uma “loosing team”, com rácio de vitórias por época abaixo dos 50%. Apenas em 1987 conseguiu uma época regular vitoriosa (12-3) e apenas ganharam o 1º jogo da post season no ano 2000 (vitória sobre os Rams por 31-28). Mas conseguiram chegar ao topo com a vitória no Super Bowl XLIV (2010).

Fundação

1967 (New Orleans, Louisiana)

Uniformes

Sede

Metairie, Louisiana

Nomes

New Orleans Saints (desde 1967)

Alcunhas

Black and Gold
The Who Dats Boys
The Bless You Boys
The Cajun Kids
The Beasts of The Bayou

Proprietários

Tom Benson e Rita Benson LeBlanc (desde 1985)

Estádio

Mercedes-Benz Superdome (de 1975 a 2004 e desde 2006)

Site

http://www.neworleanssaints.com/

Roster

http://www.neworleanssaints.com/team/roster.html

Conferência/Divisão

NFC Sul

Palmarés

League Championships (1)
Super Bowl Championships (1)
2009 (XLIV)
Conference Championships (1)
NFC: 2009
Division Championships (5)
NFC West: 1991, 2000
NFC South: 2006, 2009, 2011

Números Retirados

8- Archie Manning (QB), 1971-1975 e 1977-1982. O número não foi oficialmente retirado, mas nunca mais foi usado desde o fim da carreira do pai de Peyton e Eli Manning
31- Jim Taylor (Full Back), 1967
51- Sam Mills (Linebacker), 1986-1994
57- Rickey Jackson (Linebacker), 1981-1993

About The Author

Pedro Nuno Silva

Português. Duriense de nascimento. Tripeiro de coração. Minhoto por adopção. Numa palavra: nortenho. Ou seja, tinha tudo para ser um ignorante sobre futebol americano. Mas a 2 de Fevereiro de 2009 tudo mudou graças a cerca de 2 minutos de um jogo que era até aí um mistério insondável! Os culpados? Todos os jogadores dos Steelers e dos Cardinals. Mas, em particular, Ben Roethlisberger e Santonio Holmes e aquele touchdown a 30 segundos do final do jogo num equilíbrio improvável e que desafiou as leis da física e se pode colocar ao lado de um qualquer volteio do mais virtuoso bailarino do Bolshoi. A paixão pelo jogo cresceu de tal forma que hoje olho à minha volta e acho estranha tanta algazarra por causa das vitórias do F.C.Porto, da nossa seleccção ou das birras do CR7. Definitivamente tornei-me num alien em pleno coração do Alto Minho!