NFL 2016: O Mundo Louco do Free Agency

João Malha 10 de Março de 2016 Free Agency, NFL Comentários Desligados
NFL Free Agency 2016

NFL 2016: O Mundo Louco do Free Agency

Começou on fire mais um free agency na NFL. Quando estiver a ler este texto, certamente muitas outras transações já tiveram lugar, mas aqui pretendemos apenas fazer um primeiro balanço do dia inicial desta fase louca da época.

Oakland Raiders

Depois de um ano de crescimento, os Raiders parecem apostar forte em 2016, quem sabe para voltarem finalmente aos playoffs. Kelechi Osemele, o Guard ex-Ravens, é um reforço de peso para proteger Derek Carr e abrir espaços para o running game. Outro reforço é o LB Bruce Irvin, ex-Seahawks, que poderá ganhar outro protagonismo na Califórnia. A que se junta também Sean Smith, o CB ex-Chiefs.

New York Giants

Foram provavelmente a equipa em destaque no primeiro dia de Free Agency. Uma loucura desenfreada para melhorar defensivamente, após uma época muito fraca a esse nível. Primeiro, renovaram o contrato com homem que foi uma das figuras… pela negativa… da última época, o DE Jean Pierre-Paul. Perdeu dedos de uma mão a brincar ao fogo-de-artifício, mas não perdeu o lugar na Big Apple. Tem mais um ano para provar que não precisa dos dedos todos para ser importante. E vai ter companhia no lado contrário da DL, com a aquisição Oliver Vernon, ex-Dolphins, outro Defensive End, e que recebe um contrato superior a JJ Watt. Só o desespero de melhorar na defesa consegue explicar tão chorudo contrato. Mas esquecendo o valor da aquisição, sem dúvida que poderá ser uma DL bem mais temível, ainda para mais porque se junta a estes dois jogadores o DT Damon Harrison, ex-Jets.

Mas não acabou aqui o livro de cheques dos Giants. Ainda foi possível adicionar à equação do CB Janoris Jenkins, ex-Rams, numa defesa que parece agora pronta para dar outra segurança à equipa agora liderada por Ben McAdoo. Curiosamente, dos quatro jogadores, apenas Paul é um pro-bowler.

Houston Texans

Os Texans foram outra das franquias mais ativas no primeiro dia do Free Agency. Brock Osweiler, QB ex-Broncos, e Lamar Miller, RB ex-Dolphins, foram as duas aquisições que podem ajudar os Texans a melhorar consideravelmente no ataque. Uma equipa que tem uma grande defesa mas sucumbe no ataque poderá agora assumir-se como contender se ambos os jogadores se impuserem. Osweiler teve alguns lampejos de qualidade nas oportunidades que teve nos Broncos, mas ainda é cedo para poder ter certezas. Já Miller, é um excelente RB ainda à procura do ano de explosão.

Denver Broncos

Não fez aquisições de relevo, mas merece referência neste artigo pois o campeão viu saírem vários jogadores importantes na campanha que conduziu à vitória no Super Bowl. Não chegasse a reforma de Peyton Manning, também o seu backup saiu, como relatamos imediatamente em cima. Sem Manning e Osweiller, os Broncos terão que encontrar um QB que lhes dê garantias para mais um ano de sucesso.

Verdade seja dita, os Broncos até nem precisaram de QB para ganhar a maioria dos jogos, inclusive o SB. O problema é que a defesa que lhes valeu o sucesso também sofreu várias baixas: Malik Johnson e Danny Trevathan. E poderão ser mais caso não cheguem a acordo para renovar com alguns jogadores, como o RB CJ Anderson. Foram ainda dispensados o TE Owen Daniels e o G Louis Vasquez.

Em sentido inverso chega o OL Donald Sthephenson, ex-Chiefs.

Carolina Panthers

Os finalistas vencidos recuperaram o DE Charles Johnson, uma peça fundamental da sua defesa, uma das melhores da NFL.

Kansas City Chiefs

O LB Tamba Hali renovou o seu contrato e continuará na forte defesa dos Chiefs. A equipa apostou acima de tudo na manutenção de alguns jogadores-chave, como Derrick Johnson e Jaye Howard. Mas ainda houve espaço para a chegada do OT, Michael Schwartz, ex-Browns.

Buffalo Bills

O guard Richie Incognito vai continuar na franquia de Buffalo.

Baltimore Ravens

Ben Watson, o TE ex-Saints, é o novo reforço dos Ravens, ele que fez uma época de sonho o ano passado, quando passou a ser a opção #1 nessa posição na equipa do Louisiana, conseguindo os melhores números da sua carreira, apesar dos seus 35 anos.

Indianapolis Colts

O veteraníssimo kicker, Adam Vinatieri, assinou por mais dois anos com os Colts.

Philadelphia Eagles

Mudou o treinador, mas continuou a animação. Depois de há um ano Chip Kelly, agora nos 49ers, ter sido o rei da offseason, este ano a estratégia é desmantelar tudo o que foi feito. Não fica pedra sobre pedra. Os reforços de há um ano são os dispensados de 2016. DeMarco Murray, Kiko Alonso e Byron Maxwell já lá vão, em acordos que garantem escolhas no draft aos Eagles. A chegar, para já, está o free safety, Rodney McLeod, ex-Rams, o LB Nigel Bradham, ex-Bills, e o guard Brandon Brooks, ex-Texans.

Tampa Bay Buccanneers

Doug Martin, o running back que era um dos apetecíveis alvos do free agency, vai continuar em Tampa ao renovar o seu contrato. E terá uma companhia importante no ataque, o guard ex-Seahawks, JR Sweeney, que lhe poderá abrir espaços para a corrida.

Jacksonville Jaguars

Outra equipa com bastante espaço orçamental para contratações. Chris Ivory, RB ex-Jets, é uma dessas novas caras, que poderá rebentar em definitivo numa equipa que paulatinamente vai melhorando a sua qualidade. Outra das adições foi o campeão Malik Jackson, num contrato monstruoso para o DE ex-Broncos. Mais um grande reforço para os Jags. Chegou também Tashuan Gipson, safety ex-Browns.

San Diego Chargers

Primeiro renovaram com o seu veterano TE Antonio Gates, depois asseguraram uma importante arma ofensiva, o WR ex-Browns, Travis Benjamin. Armas que poderão garantir mais uma época com números impressionantes a Philip Rivers.

Miami Dolphins

Costumam ser dos animadores deste mercado da offseason. E não estão a defraudar essa expectativa. Receberam Byron Maxwell e Kiko Alonso dos Eagles, dois defesas que poderão juntar-se a uma defesa recheada de nomes interessantes. E que teve em Mario Williams o maior reforço, o DE ex-Bills, que era um dos top-10 free agents.

New York Jets

Matt Forte é a nova estrela do running game dos Jets, ex-Bears, vindo ocupar o lugar de Chris Ivory. Uma nova vida para um valor seguro do jogo de corrida da NFL.

Pittsburgh Steelers

Ladarius Green, o TE ex-Chargers, é a nova arma ofensiva dos Steelers, um dos melhores ataques na NFL. Segunda opção em San Diego, Green poderá assumir-se como uma referência da posição em Pittsburgh, ainda para mais tendo em conta a enorme qualidade no jogo de passe da franquia.

Chicago Bears

Os Bears asseguraram uma das estrelas da defesa campeã, o LB Danny Trevathan, um reforço de peso para uma equipa que procura melhores dias.

Detroit Lions

Calvin Johnson anunciou a sua retirada da NFL. Rei morto rei posto. Marvin Jones, ex-Bengals, será certamente o novo #1 receiver dos Lions em 2016. Uma oportunidade para se assumir como uma das estrelas da Liga.

Cleveland Browns

Tal como os Broncos, são notícia pelas imensas saídas. Neste caso é mais preocupantes pois os Browns já são das mais fracas equipas da NFL. Alex Mack, center, seguiu para os Falcons, o tackle Mitchell Schwartz foi para Kansas City, o safety Tashuan Gipson para os Jags, e o WR Travis Benjamin, para os Chargers.

Atlanta Falcons

Os Falcons asseguram dois jogadores que poderão ser importantes. Um para o ataque, o C Alex Mack, ex-Browns, e para a defesa o DE Derrick Shelby, ex-Dolphins, a quem sobrava talento na posição.

Minnesota Vikings

Alex Boone é o novo guard dos Vikings, mais uma proteção para o seu QB e jogo de corrida, proveniente dos 49ers.

New Orleans Saints

São das equipas a precisar de mais reforços, especialmente na defesa, e das que tem menos cap space. Curiosamente, o único reforço para já foi um TE, Coby Fleeners, ex-Colts, que chega para suprir a saída de Ben Watson para os Ravens.

About The Author

João Malha

Profissional da área de comunicação e marketing, e sempre ligado ao desporto, sempre me fascinou o conceito de showbiz dos norte-americanos no que toca à promoção de qualquer espectáculo desportivo. Quando em 2003, a SportTv transmitiu pela primeira vez o Super Bowl, com estrondosa vitória dos Buccaneers de John Gruden sobre os Raiders, a curiosidade cresceu e ano após anos comecei a seguir as transmissões do maior evento desportivo mundial. Mas como em tudo na vida (pelo menos na minha forma de estar), é preciso um motivo mais forte para nos agarrarmos às coisas. Uma paixão que nos alimenta. E foi isso que aconteceu em 2010, aquando da final de Miami, ganha pelos Saints frente aos Colts do lendário Peyton Manning. Nesse dia senti finalmente que aquela era a minha equipa! E o aparecimento da ESPN America ajudou a não mais largar este desporto espectacular, que sigo semanalmente. Na Week 1 da temporada 2012/2013, cumpri o sonho de ir ver um jogo dos Saints ao vivo, ao Mercedes-Benz Superdome. Não vi os Saints vencerem, mas quem sabe se não terei a oportunidade de dizer que assisti ao primeiro jogo na NFL de um dos maiores QB’s da sua história, Robert Griffin III. Ver os Saints ao vivo foi uma experiência única que me faz olhar para o desporto com outros olhos. Quero saber mais e mais sobre o jogo, a sua história, lendas, regras, tácticas, etc. Let’s play ball!!!!

barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online