Deflategate: A Hora da Verdade!

Pedro Nuno Silva 13 de Agosto de 2015 Red Zone Comments
Deflategate

Deflategate: A Hora da Verdade!

O estafado tema desta “offseason” chega ao seu ponto máximo de tensão! Tom Brady vs Roger Goodell, mas agora numa sala de tribunal em New York.

O dia de ontem foi o primeiro em que as duas partes em conflito compareceram na sala de julgamento, perante um juiz federal, o mesmo que, nos dias anteriores, tinha, de forma insistente, convidado as partes a chegarem a um entendimento que pusesse ponto final a uma polémica que se arrasta desde as semanas a seguir ao AFC Championship Game, algures em meados de Janeiro passado.

Tom Brady à chegada do Tribunal

Tom Brady à chegada do Tribunal
Foto de Andrew Burton/Getty Images

E o juiz Richard Berman aproveitou o primeiro dia para colocar às duas partes as perguntas que mais as comprometem neste processo. Ao representante da NFL a pergunta foi simples: quais são os factos e respectivas provas ou evidências que ligam inequivocamente Tom Brady ao acto de esvaziamento das bolas no jogo com os Indianapolis Colts? Já ao representante do QB dos New England Patriots que se encontrava na sala, Berman questionou o porquê de Brady ter apagado as mensagens e mails que manteve com os dois funcionários envolvidos na polémica.

As respostas dadas parecem ter sido tudo menos satisfatórias, mas, mais do que demonstrar a viabilidade ou não das posições de um ou outro lado, o tribunal apenas pretendeu por às claras as debilidades de uma e outra e demonstrar que o melhor caminho para todos seria um entendimento entre a NFL e Tom Brady que acabasse, de uma vez por todas, com um caso que tem tanto de absurdo, como de nefasto para todos os envolvidos.

Mas também o famoso “Wells Report”, o relatório sobre o ocorrido no AFC Championship game, elaborado por Theodore Wells a pedido da NFL esteve na mira do juiz Berman. Foram, nomeadamente, questionadas as famosas expressões “more probable than not” e “at least generally aware” usadas por Wells nas suas conclusões finais e que foram, na prática, os argumentos definitivos para que Roger Goodell concluísse pela responsabilidade de Tom Brady no escândalo e decidisse a aplicação do castigo de 4 jogos ao histórico QB dos Pats.

E este ponto da sessão de ontem parece indiciar que o juiz Richard Berman, no que diz respeito à questão central do “Deflategate”, não encontra prova suficiente para a aplicação daquela sanção, deixando antever, neste ponto, uma decisão desfavorável à liga.

Mas também não parece ter dúvidas que existiu uma clara falta de cooperação de Tom Brady em todo o processo, pelo que, a haver uma sanção da NFL ao jogador, a mesma apenas poderia ser fundamentada neste ponto do processo.

Na sessão de ontem foi definido o dia 19 de Agosto como nova data limite para as partes chegarem a um entendimento ou, caso este não seja alcançado, para ser realizada nova audiência em juízo. Com a nova época a chegar, será na sala de um tribunal que se começarão a definir as hipóteses dos Patriots na nova temporada.

Ler Mais Sobre o Deflategate

Deflate Gate: Uma Questão de Ar…

Verão Quente de 2015: Deflategate

DeflateGate: Mais do Que Uma Questão de Ar

Confissões de um Patriot sob Pressão

Tom Brady: Dia D… de Deflategate!

Deflategate: Perdem Todos, Ganham as Bolas!

 

About The Author

Pedro Nuno Silva

Português. Duriense de nascimento. Tripeiro de coração. Minhoto por adopção. Numa palavra: nortenho. Ou seja, tinha tudo para ser um ignorante sobre futebol americano. Mas a 2 de Fevereiro de 2009 tudo mudou graças a cerca de 2 minutos de um jogo que era até aí um mistério insondável! Os culpados? Todos os jogadores dos Steelers e dos Cardinals. Mas, em particular, Ben Roethlisberger e Santonio Holmes e aquele touchdown a 30 segundos do final do jogo num equilíbrio improvável e que desafiou as leis da física e se pode colocar ao lado de um qualquer volteio do mais virtuoso bailarino do Bolshoi. A paixão pelo jogo cresceu de tal forma que hoje olho à minha volta e acho estranha tanta algazarra por causa das vitórias do F.C.Porto, da nossa seleccção ou das birras do CR7. Definitivamente tornei-me num alien em pleno coração do Alto Minho!