Jason Pierre-Paul: Os Dedos E Os Anéis!

Pedro Nuno Silva 6 de Julho de 2015 Red Zone Comments
jason pierre-paul

Jason Pierre-Paul: Os Dedos E Os Anéis!

As histórias fora do campo, na “offseason”, não param de nos surpreender!
A melhor para mim é a de Aldon Smith, “linebacker” dos San Francisco 49ers, que na “offeason” da época passada conseguiu ser preso duas vezes, sendo que, para além da clássica situação de ser apanhado a conduzir “tocado” por estupefacientes, teve ainda que prestar contas às autoridades depois de ter lançado um falso alarme de bomba em pleno aeroporto de Los Angeles. Muito inteligente, sem dúvida.
Este ano o prémio do incidente mais estúpido da “offseason” arrisca-se a ir direitinho para mais um defesa, mas desta vez dos New York Giants. Segundo as notícias da imprensa americana, Jason Pierre-Paul, o fantástico “defensive end” da equipa de Tom Coughlin e Eli Manning, sofreu um incidente no passado sábado, durante as comemorações do “Independence Day”, feriado nacional dos USA, quando tentava lançar foguetes, tendo sofrido lesões numa das mãos. Levado de imediato para o hospital, não é claro, por agora, quais foram as lesões sofridas pelo jogador, embora tenha sido avançado que, aparentemente, as mesmas não parecem pôr em causa a sua carreira.
Mas quem parece que não gostou nada da brincadeira, foram os responsáveis dos G-Men, que acabam por retirar a proposta de extensão do contrato do jogador, no valor de 60 milhões de dólares. Resta a “JPP”, assinar o “franchise tender” de 14,8 milhões de dólares, coisa que ainda não fez até ao momento.
Mas depois “4th Of July” negro deste ano, suspeitamos bem que já deve ir a caminho de East Rutherford New Jersey, local onde fica a sede dos New York Giants, de caneta em punho, para, depois de salvar os dedos… salvar os anéis!

 

About The Author

Pedro Nuno Silva

Português. Duriense de nascimento. Tripeiro de coração. Minhoto por adopção. Numa palavra: nortenho. Ou seja, tinha tudo para ser um ignorante sobre futebol americano. Mas a 2 de Fevereiro de 2009 tudo mudou graças a cerca de 2 minutos de um jogo que era até aí um mistério insondável! Os culpados? Todos os jogadores dos Steelers e dos Cardinals. Mas, em particular, Ben Roethlisberger e Santonio Holmes e aquele touchdown a 30 segundos do final do jogo num equilíbrio improvável e que desafiou as leis da física e se pode colocar ao lado de um qualquer volteio do mais virtuoso bailarino do Bolshoi. A paixão pelo jogo cresceu de tal forma que hoje olho à minha volta e acho estranha tanta algazarra por causa das vitórias do F.C.Porto, da nossa seleccção ou das birras do CR7. Definitivamente tornei-me num alien em pleno coração do Alto Minho!