Tom Brady: Dia D… de Deflategate!

Pedro Nuno Silva 23 de Junho de 2015 Red Zone Comments
tom-brady-roger-goodell

Tom Brady: Dia D… de Deflategate!

Hoje é um dia de ansiedade para todos os adeptos dos New England Patriots!

Em New York, Roger Goodell ouvirá Tom Brady, no âmbito do recurso que o QB interpôs contra a NFL, na sequência do castigo de 4 jogos de suspensão que lhe foi aplicado depois do imbróglio das bolas meio vazias (… ou meio cheias, consoante a perspectiva) no AFC Championship Game contra os Indianapolis Colts, disputado em Foxborough, em 18 de Janeiro passado.

A confusão gerada pela descoberta de bolas com menos ar do que o devido, antes do jogo com os Colts, levou a uma sucessão de declarações, explicações, teorias da conspiração e até aulas de física dadas por… Bill Belichick, numa conferência que será para sempre lembrada como a mais estranha da história da NFL.

O “Deflategate” ensombrou, de alguma forma, a conquista do 4º Super Bowl por parte dos Patriots. Mas foram as conclusões do relatório elaborado por Ted Wells, a pedido da NFL, que envenenaram, quiçá de forma irremediável, as excelentes relações de Robert Kraft, o dono dos Patriots, com a liga e, particularmente, Roger Goodell.

Tom Brady insiste em afirmar que está inocente e que o castigo que lhe foi aplicado se baseia em factos não comprovados nos termos do próprio “Wells Report”! A convicção de Brady sobre a sua conduta é tal que afirmou mesmo aos media americanos que era capaz de apostar a sua liberdade em como está inocente.

Dependendo da decisão da NFL e de Goodell poderemos assistir, nas próximas semanas, ao epílogo deste caso, no caso do castigo ser retirado. Mas caso a decisão da NFL se mantenha, é consensual entre os analistas que Tom Brady avançará seguramente com uma acção nos tribunais contra a liga, num processo que prolongará a polémica para lá do início da época regular, a 10 de Setembro, em Foxborough!

O que a falta de ar numa bola pode fazer à carreira de um jogador…

 

About The Author

Pedro Nuno Silva

Português. Duriense de nascimento. Tripeiro de coração. Minhoto por adopção. Numa palavra: nortenho. Ou seja, tinha tudo para ser um ignorante sobre futebol americano. Mas a 2 de Fevereiro de 2009 tudo mudou graças a cerca de 2 minutos de um jogo que era até aí um mistério insondável! Os culpados? Todos os jogadores dos Steelers e dos Cardinals. Mas, em particular, Ben Roethlisberger e Santonio Holmes e aquele touchdown a 30 segundos do final do jogo num equilíbrio improvável e que desafiou as leis da física e se pode colocar ao lado de um qualquer volteio do mais virtuoso bailarino do Bolshoi. A paixão pelo jogo cresceu de tal forma que hoje olho à minha volta e acho estranha tanta algazarra por causa das vitórias do F.C.Porto, da nossa seleccção ou das birras do CR7. Definitivamente tornei-me num alien em pleno coração do Alto Minho!