Kickoff: Super Bowl 50

João Malha 7 de Fevereiro de 2016 NFL, Superbowl Comentários Desligados
Super Bowl 50

Kickoff: Super Bowl 50

Números e Curiosidades do Super Bowl 50

  • Pela segunda vez na história, a melhor defesa (Broncos) irá defrontar o melhor ataque (Panthers). A primeira foi há dois anos, em que os Broncos de Manning também foram um dos protagonistas, mas na altura como o melhor ataque. Perderiam por quase esmagamento frente à melhor defesa, os Seattle Seahawks.
  • Cam Newton pode tornar-se no primeiro QB a conquistar o college National Championship, Heisman Trophy, Super Bowl e o NFL MVP Award.
  • Se Peyton Manning vencer no domingo, conseguirá a sua 200ª vitória. E assim tornar-se-á no QB com 200 ou mais vitórias na carreira. Caso perca, e presumindo-se que este será o último jogo da sua carreira, ficará igualado com Brett Favre que também terminou com 199 vitórias.
  • Este será o primeiro Super Bowl em que dois QB que foram a primeira escolha do draft irão defrontar-se. Manning foi escolhido em 1998 e Cam em 2011.
  • Os Broncos não permitiram um único TD em corrida a QB esta época. Cam Newton está igualado com Steve Young como o QB com mais TD em corrida na carreira, com 43, número que irá bater largamente. Resta saber se será já no domingo.
  • Este será também o primeiro SB onde os dois treinadores já foram finalistas como jogadores. Ron Rivera jogou em 1985 pelos Bears (era Linebacker), tendo ganho. Já Gary Kubiak esteve em três SB, como backup QB, e perdeu das três vezes.
  • E vão 31 jogos seguidos com pelo menos 100 jardas de corrida para os Panthers. Um registo que apenas encontra superação no dos Steelers na década de 70, que conseguiram 37 jogos seguidos com igual registo. Os Panthers foram a única equipa com mais de 100 jardas de corrida em todos os 16 jogos da fase regular.
  • Luke Kuechly tem duas pick six nos dois jogos dos playoffs deste ano. Um bom prenúncio se tivermos em conta que todas as equipas que o conseguem num Super Bowl venceram. O registo está em 12v-0d. E Peyton Manning tem duas pick six permitidas aos adversários nas duas derrotas que soma no seu CV em Super Bowls.
  • Peyton Manning tem 7v-1d em jogos na Bay Area (São Francisco e Oakland). Curiosamente apenas perdeu no seu primeiro jogo na região. Será que fechará da mesma forma que começou?
  • Os Broncos conseguiram 17 hits em Tom Brady na final da AFC. Já Cam Newton, nunca sofreu mais de 6 num jogo em toda a época. Será que a OL dos Panthers conseguirá proteger o seu QB do agressivo pass rush dos Broncos?

Carolina Panthers vs Denver Broncos

Não há vitórias antecipadas, isso é uma certeza. Mas pessoalmente, confesso que me deixaria muito espantado que os Panthers não vençam. E de forma contundente. É certo que a defesa dos Broncos é temível, mas a OL dos Panthers também, assim como a sua defesa, ou o jogo de corrida, etc. Os Panthers estão muito próximos do que é a equipa perfeita.

É certo que muitas dúvidas houve sobre a franquia de Charlotte ao longo de época, mas com o passar do tempo as dúvidas passaram a certezas e são poucos os que hoje não acreditam que os Panthers irão colocar o seu nome na lista de vencedores do Super Bowl, algo que a jovem equipa do estado de North Carolina ainda não conseguiu.

Os Broncos estão no Super Bowl 50 em exclusivo graças a uma defesa fantástica, a melhor do ano. E costuma dizer-se que as defesas é que ganham campeonatos. Nada mais verdadeiro. O problema dos Broncos é que a defesa contrária é tão boa como a deles… E no ataque é incomparável a mais-valia dos Panthers.

A decisão do jogo estará precisamente na incapacidade de Peyton Manning perante a melhor linha de Linebackers da NFL: Luke Kuechly e Thomas Davis. Apesar de Davis ainda ser dúvida devido à fratura que sofreu no braço na final da NFC, parece que irá mesmo jogar. Se a isso juntarmos o fantástico CB Josh Norman, parece que a defesa dos Panthers será um obstáculo demasiado alto para Manning tentar transpor.

É certo que do outro lado, a defesa dos Broncos é tão boa ou ainda melhor. Mas a OL dos Panthers também tem sido fortíssima. Depois de um ano para esquecer em 2014, o reforço Michael Oher, cuja história deu origem ao filme “The Blind Side” que valeu a Sandra Bullock o Óscar de melhor atriz, ajudou a fortalecer a OL ao ponto de Cam Newton conseguir provar que afinal é também ele um ás no passe e provavelmente o mais completo QB que alguma vez jogou na NFL.

Acredito que Super Cam terá mais dificuldades do que habitualmente, mas não será travado pois a panóplia de opções que costuma tirar da cartola, qual mágico, torna muito difícil a qualquer defesa parar o ataque dos Panthers. Seja pelo chão, com Jonathan Stewart ou o próprio Cam, ou pelo ar, com um leque de underrated receivers que têm dado tão boa conta do recado, não vejo ninguém parar a equipa de Ron Rivera.

É que o único jogo em que os Panthers ficaram abaixo dos 20 pontos, foi na derrota em Atlanta, numa altura em que tudo estava decidido. E abaixo dos 25 pontos, só mais duas vezes! Sendo que desde a semana 11, com exceção da derrota com os Falcons, os Panthers nem nunca ficaram abaixo dos 30 pontos. Curiosamente, os Broncos só por uma vez permitiram 30 pontos ou mais aos adversários. Foi na derrota com os Steelers.

Talvez seja mesmo essa a chave do encontro, a capacidade dos Broncos pararem o ataque dos Panthers. O problema, contudo, poderá ser o facto que mesmo conseguindo-o, os Panthers façam o mesmo a Peyton.

As esperanças dos Broncos estão na capacidade da sua defesa, com Von Miller, Chris Harris e DeMarcus Ware como protagonistas. Este ano já pararam Tom Brady duas vezes, Aaron Rodgers, Terry Bridgewater, Joe Flacco, etc. Se conseguirem parar Newton, então podem sonhar. Mas esse é um enorme Se!

Tentar adivinhar quem ganha um Super Bowl é quase como prever os números da lotaria. Mas neste caso, pessoalmente, parece-me bem mais fácil e óbvio.

VEREDICTO (%): Panthers (90%) Broncos (10%)

Vejam também as nossas Previsões para o Super Bowl 50

About The Author

João Malha

Profissional da área de comunicação e marketing, e sempre ligado ao desporto, sempre me fascinou o conceito de showbiz dos norte-americanos no que toca à promoção de qualquer espectáculo desportivo. Quando em 2003, a SportTv transmitiu pela primeira vez o Super Bowl, com estrondosa vitória dos Buccaneers de John Gruden sobre os Raiders, a curiosidade cresceu e ano após anos comecei a seguir as transmissões do maior evento desportivo mundial. Mas como em tudo na vida (pelo menos na minha forma de estar), é preciso um motivo mais forte para nos agarrarmos às coisas. Uma paixão que nos alimenta. E foi isso que aconteceu em 2010, aquando da final de Miami, ganha pelos Saints frente aos Colts do lendário Peyton Manning. Nesse dia senti finalmente que aquela era a minha equipa! E o aparecimento da ESPN America ajudou a não mais largar este desporto espectacular, que sigo semanalmente. Na Week 1 da temporada 2012/2013, cumpri o sonho de ir ver um jogo dos Saints ao vivo, ao Mercedes-Benz Superdome. Não vi os Saints vencerem, mas quem sabe se não terei a oportunidade de dizer que assisti ao primeiro jogo na NFL de um dos maiores QB’s da sua história, Robert Griffin III. Ver os Saints ao vivo foi uma experiência única que me faz olhar para o desporto com outros olhos. Quero saber mais e mais sobre o jogo, a sua história, lendas, regras, tácticas, etc. Let’s play ball!!!!

barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online