Top 5 Slot Receivers

Paulo Pereira 16 de Julho de 2015 Jogadores, NFL Comments
Randall Cobb

Top 5 Slot Receivers

Tornou-se uma exigência dos tempos modernos a existência de um receiver dinâmico, capaz de capitalizar devidamente o ritmo rápido do jogo de passe, actualmente em voga na NFL. Os coordenadores ofensivos magicam planos elaborados para atacar o miolo do terreno, explorando fraquezas e debilidades nas zonas defensivas interiores. A colocação da bola, quase de forma abrupta, nas mãos de playmakers explosivos, torna-os verdadeiras armas letais, quando devidamente explorados. Os melhores no género, a nata das natas, conseguem contribuir também, de forma eléctrica, no special team, dando uma dimensão extra aos retornos dos punts e kicks.

E quem é essa elite, capaz de provocar um medo tremendo nos adversários, colhendo em dose igual elogios e reverência temerosa?

5. Andrew Hawkins, Cleveland Browns

Andrew Hawkins

Andrew Hawkins
Foto de Ken Blaze-USA TODAY Sports

É o nome menos mediático e ainda um quase desconhecido para o fã casual da NFL, mas é um profissional amplamente respeitado, entre os seus pares e staffs técnicos, que apreciam as suas skills no slot e a sua ascensão, a pulso. Dinâmico route runner, possui aquela rapidez/velocidade no curto espaço que o tornam difícil de parar, mesmo para experientes defensive backs. Em open field torna-se empolgante, com um controlo corporal perfeito, capaz de manter o balanço e a segurança da bola. Nos Bengals e agora nos Browns Hawkins já começou a provar ser um alvo sólido. Falta apenas que os quarterbacks da franquia sejam capazes de aproveitar as suas habilidades, algo que parece mais provável este ano, com o novo ataque de John DeFilippo.

4. Victor Cruz, New York Giants

Victor Cruz

Victor Cruz
Foto de Suzy Allman for The New York Times

É, ainda, um dos jogadores mais excitantes de ver jogar, quase impossível de defender, dada a forma eléctrica como actua. Verdadeiro playmaker, foi uma baixa de peso para os Giants, na temporada passada, devido à sua lesão. Route-runner polido, saltou do mais puro anonimato num jogo da preseason, contra os rivais citadinos dos Jets. Começava aí a ascensão, lenta mas inexorável, na depth chart, até se tornar um dos meninos bonitos de Nova Iorque. Os Giants, sabedores do tesouro que possuem, endossam-lhe a bola de forma rotineira em catch-and-run plays, onde a sua velocidade faz mossa. Dono duma série desconcertante de movimentos físicos, é capaz de iludir linebackers e nickelbacks com fintas corporais, aproveitando de seguida o terreno livre para amealhar jardas. Rei das slant routes, será um dos jogadores em destaque em 2015, desde que saudável

3. Julian Edelman, New England Patriots

Julian Edelman

Julian Edelman
Foto de Kevin C. Cox/Getty Images

O Minitron, que parece um daqueles bonecos com pilhas Duracell, soube ganhar o seu espaço na NFL, tornando-se indispensável nos Patriots, onde acabou de ajudar a franquia na conquista do seu 4º Super Bowl. De quarterback no college até ao domínio das nuances na posição de receiver foi um caminho longo e árduo, mas proveitoso. Possuidor de uma fantástica rapidez, possui aquele controlo corporal que não pode ser ensinado, de tão inato é. Edelman consegue ser desconcertante nas suas tarefas, ora criando separação do seu adversário directo, ou tornando curtos passes em ganhos enormes. A sua produção, nos dois últimos anos, é espantosa. 197 recepções, 2028 jardas e 10 touchdowns. A cereja no topo do bolo? O Super Bowl 49, com 9 recepções, 109 jardas e um TD, mostrando o quão dependente do seu jogo estão os campeões em título.

2. Emmanuel Sanders, Denver Broncos

Emmanuel Sanders

Emmanuel Sanders
Foto de AP Photo/Joe Mahoney

Aos 28 anos, Sanders parece capaz de desafiar o topo da lista, ancorado na sua melhor temporada, até à data. Polivalente, capaz de ser usado no outside ou no slot, parece evidente, pelos primeiros sinais emanados dos Broncos, que será no slot que a sua presença vai ser mais constante, na época que se avizinha. Já nos seus tempos em Pittsburgh, Sanders produzia de forma regular e consistente no slot. Agora, nos Broncos, capitalizando a presença de Demaryius Thomas e Cody Latimer nos flancos, Sanders será dono e senhor da zona central do campo, com as suas option, jerk e crossing routes a dilacerarem as defesas.

1. Randall Cobb, Green Bay Packers

Randall Cobb

Randall Cobb
Foto de Benny Sieu-USA TODAY Sports

Não é justo catalogar Cobb como um slot receiver, atendendo à sua versatilidade, mas poucos jogadores conseguem provocar tanto caos nessa zona como o atleta dos Packers. Saindo geralmente de uma recepção e corrida, ora em short crossers ou option routes, Cobb é um playmaker na verdadeira acepção do termo e uma dádiva para Aaron Rodgers, que explora sabiamente as suas skills. Em 2014 foram 91 recepções, 1287 jardas e 12 TDs. Com Jordy Nelson e Davante Adams nos flancos, Cobb parece um peixe na água, usufruindo de man coverage, que ele aproveita para infernizar a vida ao opositor.

Artigo inspirado no original de Bucky Brooks | NFL Media Analist

About The Author

Paulo Pereira

O meu epitáfio, um dia mais tarde, poderá dizer: “aqui jaz Paulo Pereira, junkie em futebol americano”. A realidade é mesmo essa. Sou viciado. Renascido em 2008, quando por mero acaso apanhei o Super Bowl dos Steelers/Cardinals, fiz um reset em [quase] todos os meus dogmas. Aquele desporto estranho, jogado de capacete, entranhou-se no meu ADN, assumindo-se como parte integrante da minha personalidade. Adepto dos Vikings por gostar, simplesmente, de jogadores que desafiam os limites. Brett Favre entra nessa categoria: A de MITO.