A Difícil Arte de Fazer Prognósticos

João Malha 23 de Outubro de 2014 Análises, NFL Comments
NFL Predictions Week 7

A Difícil Arte de Fazer Prognósticos

Quem diria que ao fim da Week 7 veríamos equipas como os Seattle Seahawks, os San Francisco 49ers ou os New Orleans Saints fora dos playoffs (se a época terminasse hoje)? Quem o afirmasse seria apelidado de louco. De mal informado sobre o fenómeno da NFL? Isto para não dizer que seria insultado e gozado pelos amigos. Mas esta é a beleza deste jogo. Não há vencedores antecipados e aqueles que muitas vezes são considerados favoritos, acabam por ser uma sombra do que era esperado.

É certo que ainda é cedo e que tudo pode mudar (basta olhar para os Panthers que no início da última época somavam um registo bem negativo – 1v3d e acabaram a temporada como campeões da NFC South com um impressionante registo de vitórias – 12v4d e como 2nd seed), mas o melhor é não se fazerem mais exercícios de adivinhação (que é precisamente o que vou fazer), até porque esta época tem sido propícia a surpresas e muito equilíbrio.

Neste momento, quase todas as equipas ainda podem sonhar com um lugar nos playoffs (excluindo os Jaguars, Raiders, Titans, Jets, Vikings, Bucs e Rams – uns porque são tão fracos que nem por milagre, outros porque não sendo péssimos, estão muitos furos abaixo da concorrência divisional, como os Rams, os Jets ou os Vikings), mas claramente uns terão mais hipóteses que outros.

Começando pela AFC. A Este, apesar do mau arranque, os Patriots já estão em primeiro lugar e provavelmente já não mais largarão o lugar. Isto se não olharmos para o calendário, porque os Patriots têm seis jogos dificílimos pela frente, até chegarem aos três últimos jogos da época, frente aos rivais divisionais. A equipa já não é o monstro de outros tempos (são a melhor defesa da Liga até ao momento, pelas estatísticas, mas o ataque parece não ter a chama a que estávamos habituados), mas dada a concorrência continuar a ser duvidosa, os Pats poderão voltar a vencer a divisão. Têm a palavra os Bills e Dolphins, que se conseguirem ser regulares (o calendário é acessível, especialmente o dos Bills) poderão finalmente pôr fim à hegemonia dos de New England.

A Norte, depois de um ano menos conseguido, depois da vitória no Super Bowl, os Ravens parecem novamente em excelente forma. O escândalo de Ray Rice não abalou a equipa do Maryland e com Gary Kubiak como novo coordenador ofensivo a formação parece ser novamente um contender. Até porque os Bengals, depois de um arranque cem por cento vitorioso, já não ganha há 3 semanas. A lesão de AJ Green abrandou a equipa e de primeiro correm o risco de cair para o terceiro lugar, dado que têm os Steelers a morderem-lhe os calcanhares. Tudo muito equilibrado, mas aposto nos Ravens para ganharem a divisão. E talvez um dos wild cards da AFC possa vir daqui. E já agora, relativamente aos Browns, a derrota frente aos Jaguars voltou a levantar muitas dúvidas sobre a equipa. Será uma alteração de QB a solução? Pode Johnny Football ser a chave para atirar a equipa para outros patamares? Se jogar pode ser que tenhamos a resposta…

No Sul da AFC, os Colts são claros favoritos. Andrew Luck está cada vez mais forte e tem tudo para ser tornar um nome incontornável da NFL para a próxima década e meia. O novo Peyton Manning de Indianapolis lidera uma equipa que apesar de ter começado com duas derrotas, já vai em cinco vitórias consecutivas e poderá garantir até o título da Conferência (Broncos e Chargers serão a grande concorrência). Os Texans são o único rival (e estamos a ser simpáticos para a formação de Houston) mas JJ Watt não faz milagres. É certo que consegue fazer quase tudo (até jogar como TE e fazer TD) mas eram precisos mais 10 como ele para sonharem com o título divisional. A via para os playoffs seria o Wild Card, mas mesmo esse será difícil… mas não impossível!

Por fim, a Oeste, Broncos e Chargers lutam taco-a-taco pela divisão. E nem de propósito, é já esta quinta-feira que as duas equipas se enfrentarão em Denver. O resultado deste jogo poderá permitir clarificar quem irá ganhar a divisão, mas por certo não será decisivo. O calendário de ambos não é um pesadelo, pelo que, se mantiverem a regularidade (algo que tem sido difícil com tanta surpresa esta temporada) poderão ser mesmo os jogos entre eles a decidir quem passa em primeiro. Certo é que, provavelmente, as duas equipas seguirão para os playoffs. Já os Chiefs, ainda não deitam a toalha mas o caminho será difícil. Três equipas desta divisão chegaram à fase decisiva há um ano, façanha que não se repetirá em 2014.

Do lado da NFC, a outra conferência, este exercício de adivinhação está mais difícil, tal a qualidade de muitos dos intervenientes. Na divisão Este, os Cowboys são a grande surpresa e a equipa com melhor registo de toda a NFL. Mas a seu lado seguem os Eagles, que apenas têm um jogo a menos. Redskins e Giants (ainda recuperaram de um mau início mas já vão novamente na espiral descendente novamente) não terão grandes hipóteses nesta luta. Se mantiverem o ritmo, Cowboys e Eagles seguirão para os playoffs (beneficiando também do facto das restantes equipas da divisão não lhes fazerem sombra), restando saber quem passará em primeiro e em segundo… e se DeMarco Murray não se lesiona como tem acontecido todos os anos, o que seria um rude golpe para os Cowboys. O calendário dos Eagles é bem mais complicado que o dos Cowboys e se a lógica imperar, Jerry Jones pode finalmente sorrir com o regresso dos Cowboys aos playoffs e possivelmente como campeão de conferência.

Isto claro, se os Green Bay Packers o deixarem. Em grande crescimento, a equipa de Aaron Rodgers, considerada por muitos como uma das favoritas ao título de campeão da NFL, poderá não só ganhar a divisão, como a própria conferência. Contra esse objetivo tem apenas um calendário com dois ou três jogos complicados, já a começar por este domingo à noite, em New Orleans, perante uma equipa que não perde no Superdome há mais de um ano. O seu rival divisional na NFC Norte, será sem dúvida a formação dos Detroit Lions. Com um registo defensivo impressionante, a formação do Michigan já bateu os Packers, quando recebeu Rodgers e companhia logo na terceira semana, com a defesa dos Lions a anular o mágico dos Packers. Olhando para o calendário e para a consistência das equipas, as fichas vão todas para os de Green Bay. Os Bears, pela sua qualidade ofensiva, poderiam estar também nesta equação, mas as três derrotas caseiras, em outro tantos jogos, torna difícil acreditar nisso. A qualidade da equipa é inquestionável, mas a irregularidade na NFL é, regra geral, punida e numa divisão como esta ainda mais.

A Sul, para muitos considerada a pior divisão da NFL esta época, faltam predicados para falar mal. As quatro equipas somam o incrível registo de duas vitórias fora de portas em 15 jogos! Com Falcons e Saints com o impressionante registo de 0v-4d!! A verdade é que os Saints foram considerados por muitos analistas, no defeso, como um dos sérios candidatos ao Super Bowl. Sete semanas de NFL e serão poucos os que acreditam que atinjam sequer os playoffs. Mas com tão fraco registo de todas as equipas, com uma só vitória poderão ficar em primeiro da divisão pelo que tudo é possível. Pegando na qualidade das equipas, Panthers e Saints serão os favoritos, os Falcons têm qualidade mas ainda lhes falta muita coisa. Ryan, Hester, Julio Jones e Roddy White não chegam para colocar a equipa ao nível de há dois anos, que quase levou os Falcons ao Super Bowl. Até os Bucs, por incrível que pareça podem chegar ao título nesta divisão, mas aí já estaríamos a falar de fenómenos paranormais e não chegamos a tanto. Olhando para o calendário, é difícil fazer uma aposta, mas será certamente muito renhido. Se os Saints conseguirem começar a segurar vantagens, dado que, apesar de tudo, poderiam estar com o registo de 5v-1d não fosse terem sofrido três derrotas em partidas que venciam há entrada dos dois últimos minutos de jogo… Poderão ser os campeões da NFC South.

E para fechar, a melhor e mais equilibrada divisão da NFL, a NFC West. Três fantásticas equipas (Cardinals, 49ers e Seahawks) e uma (Rams) que até poderia chegar aos playoffs… se jogasse na NFC South, por exemplo. Os campeões em título começaram em força, mas vão em 3 derrotas em 4 jogos e muitas dúvidas se levantam sobre se sequer atingirão o playoff. Os 49ers são outros dos crónicos candidatos ao Super Bowl que, neste momento, têm de se preocupar é em passar para a fase seguinte. Para já, os Cardinals têm vantagem de duas vitórias a mais que os Seahawks e uma que os 49ers. O equilíbrio entre todos faz com que os jogos entre estas três equipas sejam fundamentais para as contas finais. Para já, só um embate teve lugar, com os Cards a baterem em casa os 49ers. O calendário teoricamente mais complicado é o dos Cardinals e o mais acessível o dos 49ers. Mas mais do que em qualquer outra divisão, isso conta muito pouco. Será uma pena que não possam seguir os três para os Playoffs, mas a verdade é que quase de certeza só uma continuará pois com tamanho equilíbrio é pouco provável que os registos vitoriosos se sobreponham aos segundos classificados das divisões Norte e Este…

Daqui a dois meses veremos se acertámos nas previsões!

About The Author

João Malha

Profissional da área de comunicação e marketing, e sempre ligado ao desporto, sempre me fascinou o conceito de showbiz dos norte-americanos no que toca à promoção de qualquer espectáculo desportivo. Quando em 2003, a SportTv transmitiu pela primeira vez o Super Bowl, com estrondosa vitória dos Buccaneers de John Gruden sobre os Raiders, a curiosidade cresceu e ano após anos comecei a seguir as transmissões do maior evento desportivo mundial. Mas como em tudo na vida (pelo menos na minha forma de estar), é preciso um motivo mais forte para nos agarrarmos às coisas. Uma paixão que nos alimenta. E foi isso que aconteceu em 2010, aquando da final de Miami, ganha pelos Saints frente aos Colts do lendário Peyton Manning. Nesse dia senti finalmente que aquela era a minha equipa! E o aparecimento da ESPN America ajudou a não mais largar este desporto espectacular, que sigo semanalmente. Na Week 1 da temporada 2012/2013, cumpri o sonho de ir ver um jogo dos Saints ao vivo, ao Mercedes-Benz Superdome. Não vi os Saints vencerem, mas quem sabe se não terei a oportunidade de dizer que assisti ao primeiro jogo na NFL de um dos maiores QB’s da sua história, Robert Griffin III. Ver os Saints ao vivo foi uma experiência única que me faz olhar para o desporto com outros olhos. Quero saber mais e mais sobre o jogo, a sua história, lendas, regras, tácticas, etc. Let’s play ball!!!!