NFC South: Previsões e Power Rankings

João Morão 23 de Agosto de 2013 NFC North, NFL Comments
NFC South - Power Rankings

NFC South: Previsões e Power Rankings

Na NFC South residem muitas dúvidas e poucas certezas. É das divisões mais difíceis de prever e tanto pode ir de um debacle geral de todas as equipas que a disputam, a tornar-se na mais espectacular divisão da NFL. Isto porque em todas as equipas existem muitas alterações ou muito por explicar.

No campo dos que têm muito por explicar aparecem os Atlanta Falcons em primeiro lugar. Tendo sido a equipa em 2012 com melhor score da NFC, nem assim conseguiram calar as críticas que dizem que eles não são assim tão bons. Dizem as vozes que o calendário era fácil, que tiveram muitos jogos ganhos por sorte nos últimos minutos, que o ano passado as outras equipas da divisão implodiram e tiveram porta aberta para os playoffs, etc… À partida tudo isto parece má-língua, mas quando vimos a bateria de estatística gerada sobre os Atlanta Falcons, espantamo-nos a ver que de facto, pelos números eles são uma equipa pouco mais que banal. A prova que a equipa de Atlanta tem que dar em 2013 é que todos os críticos estão errados e que eles são efectivamente um equipa com aspirações ao Super Bowl. Para conseguirem esse objectivo adiaram a reforma do mítico Tony Gonzalez para 2014 e têm em Julio Jones e Rodey White o melhor corpo conjunto de Wide Recievers da liga. Juntos são muita artilharia para o gaming pass. O problema pode estar na inconsistência do artilheiro Matt Ryan, um jogador calmo conhecido por “Ice Man”, mas também conhecido pelas muitas “interceptions” que o seu jogo permite. Também Steve Jackson tem que dar provas do seu runnig game na sua nova equipa. Mas maior problema ainda pode estar na defesa onde as saídas de John Abraham e Donta Robinson dificilmente serão compensadas pelas entradas de Osi Umenyiora e do rookie corner back Desmond Trufant. Na offensive line perdas irrecuperáveis com a saída de Todd McClure e Tyson Clabo.

Neste campo das explicações também aparecem os Carolina Panthers mas estes têm outro tipo de provas para dar… Têm que provar que não têm em Ron Rivera o pior treinador da liga. Apesar das inúmeras e repetidas asneiras que cometeu o ano passado, surpreendentemente Ron Rivera aparece ainda em 2013 com Head Coach dos Panthers. Mas joga nos primeiros jogos a sua permanência na NFL. A minha estimativa é que não se aguenta além da 7ª ou 8ª semana. Mas posso estar enganado. Tem em Cam Newton um grande Quarterback apesar dos tiques de vedeta. Tem na defesa um dos melhores front seven, liderados por Luke Kuechy. E tem um muito bom receiver em Steve Smith. Podem ser uma grande surpresa. Mas com Ron Rivera a fazer calls ao nível de 2012, não há equipa que resista.

Depois duas equipas com grandes alterações. Primeiro os Tampa Bay Buccaneers, em 2012 foi na defesa que perderam os jogos pois eram muito vulneráveis ao passing game. Assim em 2013 aparecem com uma secundária na defesa quase nova e com grande investimento em jogadores de categoria galáctica como são Dashon Goldson e Darrelle Revis. Além disto têm no ex-rookie Doug Martin um dos melhores Running Backs da liga e em Vicent Jackson um dos melhores wide outs. Mas têm também Josh Freeman, que sem ser mau, acaba por ser o Quarterback mais fraco comparado com as outras equipas da divisão. Numa divisão tão equilibrada, este facto pode ser mortal.

Nos New Orleans Saints, as grandes alterações não são as da equipa, mas sim na maneira com a equipa vai jogar. Voltou o mago, a antítese de Ron Rivera, o melhor em mais bem pago treinador da liga: Sean Payton! Na minha projecção conservadora e estatística de resultados não entra o factor motivacional e genial de Sean Payton. Logo a possibilidade dos Saints fazerem uma época muito melhor do que a que projecto, é muito alta. Payton ter que recriar uma defesa, que o ano passado foi desastrosa e para isso conta com o safety rookie Kenny Vaccaro. No ataque conta com Drew Brees o que só por si já é suficiente para assustar qualquer equipa. Mas além deste Quarterback de elite conta ainda com os WR Marques Colston e Lance Moore e o magnifico TE Jimmy Graham. É muita gente muito boa e toda na mesma equipa! Scary!

Mas olhemos para o calendário e para as nossas previsões:

NFC South - Quadro Jogos

NFC South – Quadro Jogos

Defendemos que em primeiro lugar vão ficar os Atlanta Falcons ainda que existam muitas dúvidas sobre as vitórias que lhes atribuímos frente aos Saints aos Seahawks e frente a New England. Se perdem estes três jogos podem baralhar brutalmente uma divisão onde as restantes 3 equipas têm praticamente as mesmas vitórias e derrotas. Esta divisão vai ser infernal e provavelmente a mais interessante da NFL, onde a vitória na divisão e o acesso aos play-offs se vai jogar essencialmente sobre o signo do equilíbrio e da competitividade. E mais prognósticos, nesta difícil divisão… Não arrisco!

E como estão estas equipas classificadas nos últimos Power Rankings da NFL? Em que numero estão classificadas estas equipas dentro das 32 equipas que vão disputar o título este ano? Vejamos:

  1. Atlanta Falcons – Nº4
  2. New Orleans Saints – Nº 14
  3. Tampa Bay Buccaneers – Nº 19
  4. Carolina Panthers – Nº 21

Ou seja e em resumo a nossa análise da NFC South não diverge dos Power Rankings da NFL. Mas independentemente das nossa previsões. Resta a pergunta mais importante:E para vocês qual é a vossa projecção para a NFC South?

About The Author

João Morão

As causas são múltiplas: Primeiro em 1998 colocado pela minha empresa na Alemanha, passei alguns fins-de-semana a jogar flag futebol numa base militar americana maioritariamente com a boa gente de Seattle. Desta altura vem o gosto. Depois em 2005 em Jackson Hole (Wyoming) assisti em directo à transmissão do Super Bowl XL dos meus Seahawks contra os Steelers. Foi um jogo de má memória e de pior arbitragem que me deixou um amargo permitido apenas pela perda de algo de que gostamos muito. Desta altura vem a militância. Finalmente: A desilusão e desgaste causado pelas assimetrias, manobras, golpadas e falta de fair-play do soccer, viraram-me definitivamente para um desporto mais justo, mais sério, mais competitivo, mais brutal (é certo), mas de maior entrega e de incomparavelmente maior emoção: O Futebol Americano. Nas horas “vagas” sou pai de 4 filhos (Um deles é dos Giants vai-se lá saber porquê!?).