Power Rankings 2014: Draft

João Morão 4 de Junho de 2014 NFL, Power Rankings Comments
Power Rankings NFL

Power Rankings 2014: Draft

Voltamos então a mais uma edição dos Power Rankings do Blog de Futebol Americano. Desta vez com o pretexto do draft reavaliamos as equipas em função dos movimentos melhor ou pior conseguidos no evento realizado no Radio Music Hall em Nova York.

Apesar da avaliação principal ser o draft, alguns movimentos tardios na Free Agency, lesões e castigos que entretanto aconteceram também influenciam a nova classificação.

Relembramos e assumimos que as escolhas feitas por nós para a organização deste Ranking são discutíveis e controversas. Por isso fica o desafio para o leitor: Corrija-nos e dê-nos a sua opinião. Afinal é para isso e para si que os Power Rankings são feitos.

Power Rankings Draft

Power Rankings Draft

Comentários

1 Seattle Seahawks

No topo nada de novo. Apesar de um draft sem grandes rasgos a equipa apostou reforçar-se nas áreas deficitárias: P.Richardson e K.Norwood a Receivers. J.Britt na Offensive Line e com mais uma serie de picks para o lado defensivo da bola. Se continuar a tradição de conseguirem pérolas em picks tardios a equipa pode sair reforçada. Mas na essência têm a estabilidade num roster que os tornou campeões. Esta é a verdadeira razão do primeiro lugar.

2 Denver Broncos

A hiperactividade na Free Agency contrastou com um Draft discreto. A selecção do Corner B.Roby e do Receiver C.Latimer nos dois primeiros rounds é uma clara aposta na continuação da estratégia de reforçar a secundária e dar mais armas a P. Manning. Vamos ver como os rookies se vão portar numa equipa que se “obrigou” a ganhar o Superbowl este ano. Pressão brutal adivinha-se, mas são as fortes pressões que moldam e fazem nascer diamantes.

3 San Francisco 49ers

A equipa de S. Francisco sobe um lugar pelo excelente trabalho que fez no Draft. Fruto de trades anteriores chegou a este Draft com uma boa posição e soube explorar de modo exímio essa vantagem. No primeiro round reforçaram a secundária com o Safety J.Ward. No terceiro round artilharam o front seven defensivo com o promissor Linebacker C.Borland. Aposta clara em rejuvenescimento em áreas vitais que garantem o futuro e o curto prazo.

4 New England Patriots

Descem ao 4º posto não por demérito próprio mas por mérito dos 49ers ter subido um lugar. A corrida na AFC parece ter sido na Free Agency e também em Boston o Draft foi mais pacifico. Aposta de risco no Deffensive Tackle D. Easley acabado de sair de uma grave lesão e roubado nas barbas de Seattle. O draft do QB J.Garoppolo no segundo round é já pensar em construir um futuro sem T.Brady.

5 New Orleans Saints

Numa equipa que em jogo aéreo tem mais de 5.000 jardas por temporada é normal que a primeira escolha seja um receiver num Draft que foi anormalmente profundo nesta área. B.Cooks foi essa escolha. Alto, forte e rápido encaixa que nem uma luva na equipa de Nova Orleães. Depois foi reforçar áreas carenciadas onde a escolha do Corner S. Jean-Baptiste é um exemplo claro dessa estratégia. A equipa continua forte e no bom caminho.

6 Green Bay Packers

Tiveram a sorte das muitas equipas que tinham picks antes deles a necessitarem de um safety não terem escolhido Clinton-Dix. O resultado desta bênção é que conseguiram acrescentar solidez defensiva a um dos mais forte ataques da liga que finalmente é complementado com E. Lacy (rookie of the year?) no running game. Juntem J. Peppers, C. Matthews a cem por cento e eventualmente um retorno de J. Finley à equação e temos um cocktail explosivo.

7 Arizona Cardinals

Subida de 3 lugares por mérito puro. Apanharam com o 27º pick da primeira ronda o safety D. Bucannon. Juntem-no a T. Mathieu e a dupla de corners A. Cromartie e P. Petersen e temos mais uma secundaria de sonho. Numa liga que protege e incentiva o passe temos as equipas em rota balística a reforçarem-se em Defensive Backs e Wide Outs. O único ponto fraco na equipa do Arizona pode assentar na incapacidade de C. Palmer gerir tanta ambição.

8 Cincinnati Bengals

Ao contrario dos Cardinals os Bengals sobem 3 lugares mais por demérito das 3 equipas imediatamente abaixo do que por mérito próprio. tiveram um draft morno com a escolha do Corner D.Dennnard e o Quarterback back up AJ McCarron. Têm muito talento no roster mas é dos lugares que nos deixa mais desconfortáveis nestes Power Rankings. Mais ainda se acontecer a esperada continuação da tremideira de A. Dalton.

9 Indianapolis Colts

Com um papel secundário neste draft. Fruto de trades como o de T. Richardson com os Browns apareceram sem picks no primeiro round. Se considerarmos o desempenho do Running Back em Indianapolis na época de 2013 podemos mesmo considerar que o draft foi fraco para os lados de Indiana. Relevante apenas o pick do Offensive Linesman J. Mewhort para proteger o precioso A.Luck. Por estes lados nada de muito novo…

10 Carolina Panthers

Entraram no darft sem Wide Outs. Apesar de se reforçarem com K. Benjamin (quando M. Lee ainda estava nos quadros!) entrão em 2014 com um corpo muito fraco de wide outs. J. Cotchery é o Receiver Nº1 e apenas este facto justifica terem caído 4 lugares. De elite continua a ser apenas o front seven defensivo reforçado com o Rookie K. Ealy. Apostamos que é este ano, de tanto ser obrigado a correr, que C. Newton se aleija cedo e a sério.

11 Kansas City Chiefs

Foi a equipa que para nós teve o pior Draft. Escolheram na primeira ronda o Denfensive End D. Ford, a nosso ver um jogador de talento secundário para uma posição que eles realmente não precisavam. Saíram do Draft sem um wide out, um Tight End ou um Deffensive Back para entrar de caras na equipa, o que era importante. Tudo isto aliado à saída de talento na Free Agency e à novela com A. Smith, faz com que os augúrios não sejam famosos em Kansas.

12 San Diego Chargers

Draft sem grande história. O típico reforço da secundária com o Corner J. Verrett e um questionável segundo pick com o Linebacker J. Attaochu. Mais esperança talvez nas late picks especialmente em M. Grice que pode ser uma preciosa ajuda a P.Rivers. Continuam com o estatuto de outsiders com one foot in. Chegou a altura de provar se os resultados do ano passado são um fogacho passageiro ou se vieram para se afirmar como contenders.

13 Philadelphia Eagles

Uma boa escolha para substituir D. Jackson em J. Matthews e uma desilusão na escolha do Outside Linebacker M. Smith na primeira ronda. Tudo o resto foi compor o lado defensivo da bola. Num Draft de acertos e ajustes a verdadeira essência da equipa de Filadélfia reside na continuidade e não na novidade. C. Kelly e os seus jogadores continuam em 2014 a ser determinantes no desenlace final da liga.

14 Chicago Bears

Os Bears fecham o triunvirato de equipas que depois do Draft mantêm a sua posição e estatuto de séria ameaça aos favoritos. Assim como os seus parceiros de coligação a equipa de Chicago teve um draft discreto com reforços essencialmente na defesa. O pick do Corner K. Fuller na primeira ronda é exemplo vivo dessa estratégia. Uma nota adicional para o reforço que J. Allen traz no ataque ao Quarterback adversário.

15 Baltimore Ravens

Na ressaca de terem perdido jogadores essenciais a seguir a época de 2012 quando foram campeões. Tem feito um trabalho discreto mas muito completo. Primeiro uma boa Free Agency com reforços importantes. Depois com a mesma discrição, no Draft foram buscar CJ Mosley (Linebacker) e T.Brooks (Safety), dois talentos TOP 20 nas primeiras duas rondas. Juntem T.Jernigan (Defensive Tackle) entre outros e temos um potencial caso sério.

16 Pittsburgh Steelers

A desilusão dos fãs dos Steelers pela escolha do Linebacker R. Shazier como escolha na primeira ronda justifica um pouco a queda de uma posição. As escolhas que fizeram no draft pareceram algo desconectadas das necessidades básicas da equipa e faz alguma confusão perceber como vão montar as peças. Adicionalmente muitas peças para a defesa com o Defensive End S. Tuitt e pouca profundidade nos Receivers (M. Bryant). Vamos ver…

17 St. Louis Rams

Tirando o folclore à volta da escolha de M.Sam (Sem folclore teria sido escolhido antes do 241st Pick), os Rams fizeram um excelente Draft. Os dois pick na primeira ronda ajudavam e eles aproveitaram-nos bem. O Offensive Tackle G.Robinson e Defensive Tackle A. Donald vêm dar estabilidade à equipa e reforçar um front seven defensivo assutador. O Corner L. Joyner entra directo para a equipa principal. Podem ser os Kansas City deste ano.

18 Atlanta Falcons

Mais uma overdose de jogadores defensivos. Depois do Offensive Tackle J.Matthews escolhido na primeira ronda e que deve proteger Matt Rayn. Escolheram sete jogadores para o lado defensivo da bola. Não colocando em causa a qualidade de rookies como R. Hageman, a hecatombe em Atalanta o ano passado deveu-se a jogarem com rookies demais na equipa e por não terem substituto de J.Jones quando este se lesionou. Dejá Vú?

19 Detroit Lions

Os Lions são a única equipa da liga em sentido contrario. Enquanto todas as equipas baseadas no sucesso de Seattle se reforçam na defesa, Detroit continua numa orgia ofensiva. O promissor Tight End Eric Ebron é de facto um potencial all star. Com ele a bordo é possível conseguirem uma média acima de 30 pontos por jogo. Agora numa secundária que o ano passado andou a roçar o desastre usarem apenas o 133th pick para meterem alguém…

20 Minnesota Vikings

Muita conversa sobre T.Bridgewater mas pouca gente se apercebeu da perícia do GM R. Spielman no trade de ultima hora com os Seattle a ficar à frente dos Texans para conseguir o apetecível Quarter Back. Não tem a panache nem o circo mediático de J.Manziel mas a equipa de Minnesota precisa é de estabilidade na posição. De resto o primeiro pick de A. Barr foi excepcional. Mais um bom draft. Mais uns tijolos numa futura power house.

21 Dallas Cowboys

A perda de posição da equipa de Dallas tem a ver com a recente lesão de S. Lee que enfrague ainda mais uma defesa de si já deficitária. No Draft tudo normal. Normal até demais. No 16th pick quando tinham J.Manziel disponível enveredaram pela solução logica e necessária. Foram buscar o Offensive Linesman Z.Martin o melhor jogador disponível. Ganhou a equipa perdemos todos nós mais uma oportunidade de nos rirmos com J. Jones.

22 New York Giants

Um bom draft com a escolha na primeira ronda do wide receiver O.Beckham que vai entrar de caras na equipa e fazer dupla com V. Cruz. Do lado defensivo tanto N.Berthe como D.Kennard podem ser surpresas e ajudar muito numa divisão que joga pelo ar. Apenas as duvidas sobre a regularidade de E.Manning e da própria equipa única causa que os continuam a puxar para baixo.

23 Tampa Bay Buccaneers

Para o recém chegado J.McCown (ou porque não para o válido M. Glennon) difícil vai ser falhar as árvores ofensivas “plantadas” na secundária adversária. Os Receivers S. Jackson e M. Evans (primeiro pick da equipa no draft) e o Tight End A. Seferin-Jenkins têm todos acima de 1,95cm! Depois de uma Free Agency focada na defesa, um draft que traz poder de fogo destrutivo para a equipa. Este ano os playoffs passam por Tampa Bay.

24 Houston Texans

Com a primeira escolha do Draft, num Draft rico e profundo como este, até eu fazia boa figura como GM. Seja como for a escolha de J.Clowney para fazer dupla com JJ Watt acorda-me do sonho de jogar a Quarterback na NFL. É que para aqueles lados poucos vão sair inteiros de lá. Falta-lhe um Quarter Back solido e o pick de T.Savage não resolve o tema a curto prazo. T. Bridgewater ou J.Manziel aqui fariam toda a diferença.

25 Miami Dolphins

Com os problemas causados pelo caso Martin – Incognito havia que refazer a Offensive Line. J.James e B.Turner foram as opções, mas as escolhas não caíram bem. A critica generalizada é que depender de rookies numa área tão sensível é uma aposta a longo prazo normalmente pouco consentânea com urgência de vitórias que a NFL exige todas as semanas. Ficou também M. Pouncey e uma equipa mais fraca.

26 New York Jets

Depois da saída de A. Cromartie reforços para a secundaria: C. Pryor a Safety, D. McDougle e B. Dixon a corners. Depois armas para M.Vick: J. Amaro a Tight End, J. Sanders e S. Evans a Wide Receivers. Renovaram a equipa com boas peças e cremos que fizeram um bom Draft. Sobem dois lugares porque com M. Vick na equipa nos recusamos a acreditar que o aberrante G.Smith mantenha o lugar. Volta para back up T.Tebow que está perdoado!

27 Jacksonville Jaguars

Os Seahawks do Sul são vistos como uma das equipas sensação desta off-seasson. O bilionário S. Khan já veio a publico dizer que os jogadores quando vão para lá não é para terem férias (Por Favor alguém avise o J.Blackmon). Pela primeira vez em anos existe optimismo para aqueles lado. Nada que o unidimensional Quarterback B. Bortles que foi o 1º pick da equipa no Draft não dê cabo rapidamente. Mas essa é apenas a nossa opinião.

28 Washington Redskins

Um mau Draft fruto da posição incomoda à partida. Os trades para conseguirem RGIII ainda se estão a pagar. Este ano conseguiram um bom pick com o Tackle M.Moses na terceira ronda. Novidades fora do Draft a inclusão de D.Jackson que os devia puxar para cima, mas a pressão de vida ou morte sobre RG III indicia tempos difíceis para Washington. Nós acreditamos em mais uma época a penar.

29 Oakland Raiders

Renascidos da cinzas com um caminho de fogo para percorrer. Depois de uma boa Free Agency, fazem um melhor Draft e pelo meio olhando para todas as equipas saiu-lhes o calendário mais difícil de 2014. O Linebacker K.Mack foi primeiro round pick dos Raiders e parece destinado a grandes feitos. No final e no curto prazo tudo se vai jogar na capacidade de M.Schaub, pois o futuro estará de certeza nas mãos do 2nd Round Pick D. Carr.

30 Tennessee Titans

Draft insonso e aborrecido. O Running Back B. Sankey escolhido na segunda ronda vai ser um importante apoio a S. Green depois do adeus de C.Jonhson para a Big Apple. O Quarter Back Z. Mettenberger mesmo sem estar minimamente preparado vai entrar na equipa depois de mais uma lesão de J.Locker no primeiro jogo (Nem T. Lewan o consegue proteger dele mesmo). Quantas vezes se pode cometer o mesmo erro apesar do desfecho ser previsível?

31 Cleveland Browns

Depois de um bom Draft. Depois da euforia de J.Manziel a acordar as desiludidas e abatidas hostes de Cleveland. J. Gordon reincide na droga e lá se vai a alegria toda à vida. Não descem mais porque os Bills são um solido ultimo lugar. Para a equipa o fenómeno J.Manziel não vai ser bom, até porque este ano devia ser a oportunidade de B. Hoyer. Equipas e balneários difíceis de gerir não são sinónimos de boas épocas.

32 Buffalo Bills

S. Watkins é um bom Receiver mas trocar duas first round picks por ele é um exagero. Um pouco alavancados pelo fenómeno do Draft do ano passado com K.Alonso muitos comentadores defendem um profundidade que nós não vimos. Se presumirmos que todos podem ser bons acabam todos em primeiro. Numa equipa fraca e enfraquecida, um draft sem história e sem reconstrução tornou a equipa de Buffalo no elo mais fraco da NFL.

About The Author

João Morão

As causas são múltiplas: Primeiro em 1998 colocado pela minha empresa na Alemanha, passei alguns fins-de-semana a jogar flag futebol numa base militar americana maioritariamente com a boa gente de Seattle. Desta altura vem o gosto. Depois em 2005 em Jackson Hole (Wyoming) assisti em directo à transmissão do Super Bowl XL dos meus Seahawks contra os Steelers. Foi um jogo de má memória e de pior arbitragem que me deixou um amargo permitido apenas pela perda de algo de que gostamos muito. Desta altura vem a militância. Finalmente: A desilusão e desgaste causado pelas assimetrias, manobras, golpadas e falta de fair-play do soccer, viraram-me definitivamente para um desporto mais justo, mais sério, mais competitivo, mais brutal (é certo), mas de maior entrega e de incomparavelmente maior emoção: O Futebol Americano. Nas horas “vagas” sou pai de 4 filhos (Um deles é dos Giants vai-se lá saber porquê!?).