Up & Down NFL: Week 13

Pedro Nuno Silva 5 de Dezembro de 2013 NFL, Up & Down Comments
Up & Down - Week 13

Up & Down NFL: Week 13

Up & Down - Week 13

Up & Down – Week 13

Up

Seattle Seahawks (11-1)

Era apenas uma questão de esperar pelo resultado lógico de uma época fantástica da equipa de Pete Carroll! E aí está: os Seahawks são a primeira equipa com lugar confirmado nos playoffs. Por agora têm apenas seguro um lugar na Wildcard Round, mas poucos são os que duvidam que, quando chegar a semana 17, o lugar da equipa de Seattle será o de cabeça de série nº1 na NFC, com uma passagem directa para a Divisional Round e, mais do que isso, com o tão ambicionado Home Field Advantage no bolso. E é este factor que nos leva a pensar que, salvo uma surpresa vinda não sabemos de onde (San Francisco? Carolina?), nada os impedirá de chegarem ao grande jogo, no dia 2 de Fevereiro de 2014, no MetLife Stadium, em East Rutherford, New Jersey… um tal de Super Bowl XLVIII. E desta vez a equipa do fantástico Russell Wilson será tudo menos o underdog. Não! Desta vez entrarão em campo como os super favoritos a erguerem o Vince Lombardi Trophy.

Denver Broncos (10-2)

Peyton Manning tinha-a encravada desde a derrota em Foxborough! E as carpideiras do costume já se entretinham a adivinhar deficiências e insuficiências no jogo do rapaz de Denver. Mas é no campo que as coisas se demonstram! E no domingo, frente aos maiores rivais de divisão, Manning somou mais 403 jardas e 5 TD’s à sua contabilidade pessoal. Na época já leva 4125 jardas e 41 TD’s, a uma média impressionante de 343,75 jardas e mais de 3 TD’s por jogo. E de caminho os Broncos arrumaram, aparentemente, a questão da vitória na AFC West. É que, apesar de terem uma vantagem de apenas uma vitória sobre os Chiefs, na realidade ela corresponde a duas vitórias de diferença uma vez que têm vantagem nos confrontos directos. Já a posição final nos playoffs da AFC está ainda dependente da performance dos Patriots, que, por sinal, têm um calendário final bem mais complicado do que os Broncos, especialmente nos jogos fora em Miami e Baltimore. A seguir os próximos episódios!

Jacksonville Jaguars (3-9)

Nem nos meus sonhos mais surrealistas me passou pela cabeça colocar os Jaguars na coluna do UP. Nunca tal delírio me passou pela cabeça. Mas a verdade é que, depois de 8 derrotas seguidas e uma vez regressados da semana de Bye, os Jaguars levam um registo de 3-1, com duas vitórias consecutivas fora de casa, em Houston e Cleveland. E já agora a outra vitória, tinha sido na semana 10, também fora de casa, em Nashville, contra os Titans. Com isso fizeram o impensável. Relegaram os Texans para o último lugar da AFC South, perdão, da AFC, pior ainda, da NFL, com o registo de 2-10. E mais, se olharmos apenas para os resultados contra equipas da mesma divisão, os Jags são os 2ºs com 2-1, apenas superados pelos, até agora, invencíveis Colts. A época da equipa de Gus Bradley será tudo menos para recordar, mas a ponta final parece querer deixar água na boca aos adeptos de Jacksonville… pelo menos até Setembro de 2014.

Down

Houston Texans (2-10)

É difícil explicar a época da equipa de Houston! São a 3ª melhor defesa. O ataque está posicionado no top 10 entre as 32 equipas da NFL. São 13ºs em passe e 14ºs em corrida e, mesmo assim, são últimos em registo de vitórias  e derrotas na… NFL! Esta semana sofreram a 10ª derrota consecutiva às mãos dos Patriots, num jogo que foi, por sinal, emocionante e constituiu até uma afirmação das qualidades do ataque dos Texans, bem comandados por Case Keenum que insiste em demonstrar que é ele o futuro na posição de QB em Houston. E com mais esta derrota temos de recuar a 15 de Setembro (onde isso já vai!) para encontrarmos a última vitória da equipa de Gary Kubiak: em casa, frente aos Titans.

Mas esta semana conseguiram mais um “feito”: chegaram ao 1º lugar… do draft de 2014! Não sabemos se por aí vão ficar, mas se nos lembrarmos que, há um ano, nesta mesma semana da época regular, tinham um registo de 11-1, lideravam à vontade a AFC South e eram considerados, de forma quase unânime, os principais candidatos à vitória no Super Bowl XLVII, percebemos, com maior nitidez, o estrondoso trambolhão que a equipa deu de uma época para outra. E para piorar as coisas, até já viram os Jaguars passarem-lhes à frente! Que acabe depressa o sofrimento. Que acabe depressa!

Chicago Bears (6-6)

Ele há oportunidades que não se podem perder. E num ano em que a NFC North está tão aberta (esqueçamos os Vikings…), sem Aaron Rodgers aos comandos dos Packers e com os Lions a darem umas baldas, aqui e acolá, não aproveitar as oportunidades de ouro como a deste domingo no Hubert H. Humphrey Metrodome, em Minnesota, é pôr-se a jeito para mais um final de época frustrante. E nem a lesão de Jay Cutler pode servir de desculpa, até porque Josh McCown, nos 3 jogos completos que fez, leva umas interessantes 923 jardas (mais de 300 jardas por jogo), 5 TD’s e apenas 1 intercepção. O field goal de 47 jardas, desperdiçado por Robbie Gould no prolongamento do jogo de domingo passado, é um retrato muito feliz do que queremos dizer. E assim, em vez de uns esperançosos 7-5, os Bears ficam-se, por agora, nuns insossos 6-6 e vêem a liderança da NFC North fugir para as mãos dos Lions. E os jogos que lhes faltam parecem ser tudo menos pêras doces: recebem os Cowboys, visitam os Browns e os Eagles e acabam no Soldier Field frente aos Packers, numa altura em que estes, muito possivelmente, já contarão com Aaron Rodgers ao comando do seu ataque. Vai ser difícil assim chegarem à post season.

New Orleans Saints (9-3)

Comandam a NFC South, é certo. Drew Brees é uma máquina de fazer jardas e marcar TD’s. Tudo isso é muito certo! Mas o jogo da passada 2ªfeira deve ter arrepiado os cabelos aos adeptos dos Saints. Os registos da equipa foram ridículos e conseguiram o duvidoso feito de passarem a zeros, três dos quatro períodos do jogo. E o problema é que já nem a NFC South é uma reserva privada para a equipa de Sean Payton. Bem longe disso! Com uns Panthers com a corda toda (levam 8 vitórias seguidas), a equipa de New Orleans tem de arrepiar caminho depressa e tratar de assegurar as vitórias que precisa para chegar aos playoffs. E pode começar já no próximo domingo, quando receber a equipa de Cam Newton no Mercedes Benz Superdome. Aliás, 2 dos 4 jogos que lhe faltam são precisamente contra o seu principal rival de divisão e serão nesses jogos que se perceberá, com toda a certeza, se os Saints podem ser vistos mesmo como candidatos a valer ao título em Fevereiro. Pelo que mostraram e não mostraram, no passado domingo, em Seattle, ficamos com dúvidas, muitas dúvidas mesmo.

About The Author

Pedro Nuno Silva

Português. Duriense de nascimento. Tripeiro de coração. Minhoto por adopção. Numa palavra: nortenho. Ou seja, tinha tudo para ser um ignorante sobre futebol americano. Mas a 2 de Fevereiro de 2009 tudo mudou graças a cerca de 2 minutos de um jogo que era até aí um mistério insondável! Os culpados? Todos os jogadores dos Steelers e dos Cardinals. Mas, em particular, Ben Roethlisberger e Santonio Holmes e aquele touchdown a 30 segundos do final do jogo num equilíbrio improvável e que desafiou as leis da física e se pode colocar ao lado de um qualquer volteio do mais virtuoso bailarino do Bolshoi. A paixão pelo jogo cresceu de tal forma que hoje olho à minha volta e acho estranha tanta algazarra por causa das vitórias do F.C.Porto, da nossa seleccção ou das birras do CR7. Definitivamente tornei-me num alien em pleno coração do Alto Minho!