Up & Down NFL: Week 9

Pedro Nuno Silva 7 de Novembro de 2013 NFL, Up & Down Comments
Up & Down - Week 9

Up & Down NFL: Week 9

Up & Down - Week 9

Up & Down – Week 9

Up

Kansas City Chiefs (9-0)

Era desta que os Chiefs iam perder! Mas não foi… O que o jogo desta semana nos deu foi mais uma vitória da equipa de Andy Reid, baseada, desta vez, numa performance defensiva insuperável. Não é por acaso que são a defesa nº 1 da NFL em pontos permitidos por jogo (apenas 12,3) e 7ª em jardas permitidas por jogo (326,9). Agora uma semana de descanso, porque, suspeitamos nós, a segunda parte da época vai dar ser bem dificil: logo no regresso, o duelo pela liderança da AFC West, em Mile High, frente aos Broncos. Vamos ver finalmente se estes Chiefs dos 9-0, são mesmo para levar a sério!

Cleveland Browns (4-5)

O que para aí se disse dos responsáveis de Cleveland depois da cedência de Trent Richardson aos Colts! O chorrilho de anedotas que se inventaram sobre a esperteza de Rob Chudzinski, de Jimmy Haslam, o dono da equipa e do General Manager Michael Lombardi… Afinal ainda há vida em Cleveland e Brandow Weeden ainda dá conta do recado. Pelo menos dá para vencer aos irreconhecíveis campeões de 2012, Ravens, e colocar a classificação da divisão de pernas para o ar! Na AFC North mandam os underdogs. Por uma vez Steelers e Ravens perderam o sorriso.

New England Patriots (7-2)

Que o homem é mágico., um predestinado, já todos sabíamos. Domingo confirmamo-lo, uma vez mais, com os nossos olhos. E o regresso de Rob Gronkowsky até nem foi o mais decisivo..Depois de vermos os TD’s tipo missil de longo alcance de Danny Amendola e Aaron Dobson, percebemos que agora os Patriots é que estão a começar a aquecer. E com Stevan Ridley em grande forma e uma defesa que, apesar das perdas de Vince Wilfork e Aqib Talib, só para citar estes dois nomes, se mantém, para alegria de Belichick e dos inúmeros fãs dos Pats, em muito razoável plano (top 10 em sacks, intercepções e pontos permitidos por jogo), o estatuto de Super Bowl contender parece ser agora mais claro do que nas duas últimas semanas, com a derrota frente aos Jets e o sofrimento para derrotarem os Dolphins em Foxborough. O que vem aí no que falta da temporada (Panthers (F); Broncos (C); Texans (F); Browns (C); Dolphins e Ravens (F) e Bills (C) vão mostrar os galões dos Patriots versão 2013.

Down

Baltimore Ravens (3-5)

Quando, durante a preseason, vimos sair dos Ravens uma série de jogadores fulcrais da equipa que chegou à glória no Super Bowl XLVII , em New Orleans, ficamos com a estranha sensação que algo de… estranho se passava em Baltimore. Para além da reforma do mítico Ray Lewis, convém lembrar que, atrás dele, abandonaram a equipa nomes como Ed Reed, Bernard Pollard, Bryan Ayanbadejo, Vishante Siancoe, Marcus Spears, etc. Mas nestas coisas da NFL, vale mais o ditado “Rei Morto, Rei Posto” do que a máxima “ Em Equipa Que Ganha Não Se Mexe!” e, por isso, deixamos passar o tempo correr e confiar no olho e sapiência de John Harbaugh. Pois talvez já seja altura da ciência dar frutos. É que ao ver os Ravens jogar, o que é mesmo dificil é perceber se aquela malta que anda com os equipamentos que vimos no último Super Bowl será mesmo… a mesma equipa que vimos no Super Bowl. Restam-lhes 8 jogos para nos desmentirem, a começar pelo escaldante embate deste fim-de-semana frente aos Bengals. E quando os Ravens já nem aos Browns conseguem ganhar, ficamos com a sensação que este ano não vão lá das pernas.

Green Bay Packers (5-3)

Os Packers estão aqui apenas por um motivo e não foi a derrota contra os Bears: perderam Aaron Rodgers e, pior do que isso, não se sabe até quando! A derrota frente a Chicago foi já consequência desse azar. Seneca Wallace, pelo que mostrou, é que não é garantia de nada. O sonho dos playoffs dos Chease Heads pode ter virado pesadelo no fatídico 1º quarto do último Monday Night Football. Que pena.

New Orleans Saints (6-2)

Pode parecer bizarro que uma equipa que lidera a NFC South de forma tão clara como os Saints andem aqui pelo baixios do Down da nossa crónica semanal. Mas deve ser, de certeza, motivo de preocupação e reflexão, a forma como a equipa perdeu os dois jogos nesta época. Ok! Em New England qualquer equipa se sujeita a perder. Mas para quem viu o jogo, percebeu que a forma fanfarrona com que Rob Ryan festejou antes do tempo uma vitória cantada e a forma caricata como se deixaram apanhar na mítica drive de Brady , é inaceitável num candidato ao título. A derrota deste fim-de-semana foi mais um mau sinal para Sean Peyton. Mas se calhar também são destas situações que se traça o caminho do sucesso.

About The Author

Pedro Nuno Silva

Português. Duriense de nascimento. Tripeiro de coração. Minhoto por adopção. Numa palavra: nortenho. Ou seja, tinha tudo para ser um ignorante sobre futebol americano. Mas a 2 de Fevereiro de 2009 tudo mudou graças a cerca de 2 minutos de um jogo que era até aí um mistério insondável! Os culpados? Todos os jogadores dos Steelers e dos Cardinals. Mas, em particular, Ben Roethlisberger e Santonio Holmes e aquele touchdown a 30 segundos do final do jogo num equilíbrio improvável e que desafiou as leis da física e se pode colocar ao lado de um qualquer volteio do mais virtuoso bailarino do Bolshoi. A paixão pelo jogo cresceu de tal forma que hoje olho à minha volta e acho estranha tanta algazarra por causa das vitórias do F.C.Porto, da nossa seleccção ou das birras do CR7. Definitivamente tornei-me num alien em pleno coração do Alto Minho!