Tampa Bay Buccaneers – Raymond James Stadium

Matthieu Rego 9 de Dezembro de 2013 Estádios NFL, NFL Comentários Desligados
Raymond James Stadium

Tampa Bay Buccaneers - Raymond James Stadium

Um dos estádios mais caricatos da NFL só poderia estar num Estado tão exótico como o da Florida. É na cidade de Tampa que os bucaneiros da cidade atracaram o seu barco pirata no Raymond James Stadium após a construção do mesmo em 1998. O alcunhado “New Sombrero” veio em substituição do antigo Sombrero, o Tampa Stadium, por decisão do novo proprietário dos Bucs Malcolm Glazer.

O Estádio deve o seu nome à empresa de consultadoria financeira Raymond James Financial que comprou os direitos até 2015.

Características do Raymond James Stadium

A Estrutura foi construída em cima do antigo estádio de baseball Al Lopez Field e custou cerca 241 milhões de dólares actuais. A Obra ficou a cargo da Populous, Bliss and Nyitray, FSC-inc e Hunt/Metric Joint Venture. A sua capacidade é de 65908 lugares extensíveis para 75 000 em ocasiões especiais como no caso do concerto dos U2 em 2009. O seu relvado natural não é só domicílio dos Buccaneers sendo que os USF Bulls da NCAA também lá jogam, assim como jogavam a equipa de “soccer” Tampa Bay Mutiny até a dissolução da equipa em 2001.

O barco pirata

O barco pirata que dispara os canhões sempre que os Buccaneers marcam um touchdown

A Forma octogonal do estádio, à semelhança de uma pedra preciosa, não é a única excentricidade sendo que o Raymond James Stadium é particularmente conhecido pelo seu barco pirata de 31 metros e 43 toneladas. O navio é uma autêntica atração com o seu papagaio falante que desafia os adeptos, o seu canhão que dispara confetti ou brindes e os seus altifalantes que entoam como pressagio de boas notícias (brindes ou um touchdown da casa) a famosa canção “Yo Ho (A Pirate’s Life for me)” popularizada pelos Piratas das Caraíbas da Disney.

Raymond James Stadium Seating Chart

Raymond James Stadium Seating Chart

Momentos Históricos no Raymond James Stadium

Quando as atenções não estiveram focalizadas no parque de diversões das bancadas, os espectadores puderam assistir a grandes momentos de futebol como o Super Bowl XXXV em 2001 e o Super Bowl XLIII em 2009, a quatro Jogos de Playoffs da NFC, ao Outback Bowl anual da passagem de ano, a diversos jogos de “soccer”, a eventos de Monster Truck e equitação assim como diversos concertos… Caso para dizer que a casa não recusa a diversidade nas suas celebrações!

About The Author

Matthieu Rego

Apaixonado pelo Extremo Oriente e a Cultura Americana, o Futebol Americano estendeu-me muitas vezes a mão sem eu nunca agarrá-la. Desde um misterioso boné dos Panthers aos 6 anos passando pelos jogos Madden dos 90 apanhados em feiras da ladra ou o anime Japonês Eyeshield 21, decidi um dia renovar a minha cultura desportiva enfrentando esta modalidade muitas vezes presente na cultura americana mas raramente explicada. O vício não tardou em nascer e é com o mago Brady que o meu coração de adepto dos Patriots formalizou a minha união com esta fantástica modalidade.