Carolina Panthers vs Denver Broncos: (En)Gano Na Mira Adia Vingança

João Malha 9 de Setembro de 2016 Análise Jogos NFL, NFL Comentários Desligados
381A60DF00000578-3781132-image-a-11_1473403112784

Carolina Panthers vs Denver Broncos: (En)Gano Na Mira Adia Vingança

E para começar mais um ano de NFL, nada melhor que a reedição do último Super Bowl e com decisão no último segundo. Os Panthers queriam vingar-se da derrota no último Super Bowl frente aos Broncos e estiveram quase a conseguí-lo. Lideraram o jogo quase todo e podiam ter voltado à liderança no último segundo, mas o kicker de Carolina, Graham Gano, falhou o pontapé de 50 jardas que daria a vitória à sua equipa e assim os campeões voltaram a sorrir, com uma vitória por 21-20, perante um estádio completamente cheio em Denver.

Um dos heróis da noite foi o técnico campeão, Gary Kubiak, que num momento decisivo no quarto período, quando estava a apenas três pontos do empate, optou por arriscar um quarto down que lhe deu mais uma posse de bola e posterior conversão de TD que garantiu a primeira e única liderança no marcador. O outro herói foi o RB CJ Anderson que com dois TD foi decisivo na reviravolta do primeiro jogo da temporada.

O jogo até poderia não ter mantido a incerteza até ao último segundo, pois já nos últimos dois minutos, num 4th e 21 jardas, os Panthers pareciam aniquilados, mas uma falta de Chris Harris deu um novo conjunto de downs aos vice-campeões e uma última vida aos homens de Ron Rivera, que só sucumbiram devido à falta de pontaria de Gano no Field Goal final.

Destaque ainda para dois jogadores: Trevor Siemian e Kelvin Benjamim. O primeiro, o QB que se estreou a titular na NFL e que até há uns meses atrás era um perfeito desconhecido. Muitas foram as dúvidas sobre a sua capacidade para liderar os campeões, mas apesar de alguns erros, como duas interceções, mostrou excelente braço, leitura de jogo e capacidade de improviso. A rever! Beneficiou também, certamente, como CJ Anderson, de uma OL dos Broncos que parece muito mais forte o que será um trunfo fundamental para o sucesso da equipa que pode assim continuar a sonhar com voos altos.

Já o WR dos Panthers, após um ano ausente por lesão, foi a par de Greg Olsen o alvo preferido de Cam Newton, conseguiu um TD e esteve em vários momentos importantes da sua equipa. Sem dúvida que será uma grande arma num dos mais fortes candidatos da NFC.

Última palavra para o inevitável Cam Newton. Dominou a maioria do jogo e apenas após sofrer o primeiro sack tremeu e teve dificuldade em voltar a encontrar-se. Porém, conseguiu um recorde importante na sua carreira, ao atingir o 44º TD em corrida, o máximo de sempre de um QB a par de Otto Graham, um registo que promete atingir números estratosféricos pois bastaram cinco anos na NFL para bater este recorde. Imaginamos que possa atingir números superiores ao dobro do recorde que até ontem pertencia em exclusivo ao antigo QB dos Cleveland Browns.

Foi um grande arranque para uma temporada que se espera de grandes emoções e momentos de grande espetacularidade. Finalmente a bola oval está de volta!!!

About The Author

João Malha

Profissional da área de comunicação e marketing, e sempre ligado ao desporto, sempre me fascinou o conceito de showbiz dos norte-americanos no que toca à promoção de qualquer espectáculo desportivo. Quando em 2003, a SportTv transmitiu pela primeira vez o Super Bowl, com estrondosa vitória dos Buccaneers de John Gruden sobre os Raiders, a curiosidade cresceu e ano após anos comecei a seguir as transmissões do maior evento desportivo mundial. Mas como em tudo na vida (pelo menos na minha forma de estar), é preciso um motivo mais forte para nos agarrarmos às coisas. Uma paixão que nos alimenta. E foi isso que aconteceu em 2010, aquando da final de Miami, ganha pelos Saints frente aos Colts do lendário Peyton Manning. Nesse dia senti finalmente que aquela era a minha equipa! E o aparecimento da ESPN America ajudou a não mais largar este desporto espectacular, que sigo semanalmente. Na Week 1 da temporada 2012/2013, cumpri o sonho de ir ver um jogo dos Saints ao vivo, ao Mercedes-Benz Superdome. Não vi os Saints vencerem, mas quem sabe se não terei a oportunidade de dizer que assisti ao primeiro jogo na NFL de um dos maiores QB’s da sua história, Robert Griffin III. Ver os Saints ao vivo foi uma experiência única que me faz olhar para o desporto com outros olhos. Quero saber mais e mais sobre o jogo, a sua história, lendas, regras, tácticas, etc. Let’s play ball!!!!