New England Patriots Report: Miami Dolphins vs New England Patriots

Marco Castro 20 de Setembro de 2016 Análise Jogos NFL, NFL Comentários Desligados
Miami Dolphins vs New England Patriots

Miami Dolphins vs New England Patriots

Miami Dolphins vs New England Patriots

Miami Dolphins vs New England Patriots

Subir ao céu e descer ao inferno no mesmo jogo. Talvez seja esta a melhor forma de resumir esta recepção dos Patriots aos Dolphins, que arrancou com uma masterclass de football ofensivo sob a batuta do maestro Jimmy Garoppolo. Que jogo fez o #10, que comandou na perfeição os 3 primeiros drives da equipa, num total de 27 jogadas, cerca de 13:30 de posse de bola, 236 jardas conquistadas e 3 touchdowns!! Impossível pedir mais ou melhor. A defesa não estava pior e na primeira parte forçou os Dolphins a 4 punts consecutivos, seguidos de um fumble, uma interception e por fim, no último ataque antes do intervalo, um field goal. No entanto, este conto de fadas estava destinado a acabar e depois de 2 drives menos bons (que culminaram num punt e num fumble) Jimmy Garoppolo lesionou-se num ombro após ser duramente derrubado por Kiko Alonso e teve de abandonar o jogo. Jacoby Brissett ainda comandou o ataque até ao field goal, mas a história desta partida já estava irremediavelmente alterada. Até ao intervalo nada mais se passou, com o resultado em muito favoráveis 3-24. Na segunda parte os Patriots entraram até bem, forçaram logo um fumble, recuperam a bola e em 5 jogadas chegaram ao touchdown, deixando o jogo aparentemente resolvido (3-31). Só que… não estava. A partir desde momento o ataque dos Dolphins deu um clique e começou a fazer miséria da secundária Patriota, resultando em 3 touchdowns seguidos que relançaram a partida. No ataque, os Pats passaram a apostar no jogo corrido, obedecendo a um plano muito mais conservador. Só que na prática, não conseguiram mais do que 2 punts. Para ajudar à “festa”, com o resultado já em perigosos 24-31 e com 1:52 para jogar no 4º período, Gostkowski falhou um field goal de 39 jardas que resolveria a questão. Foi por isso preciso sofrer mesmo até ao fim, quando Duron Harmon interceptou Tannehill já na endzone Patriota, garantindo uma vitória que parecia fácil, mas que acabou por se tornar num pesadelo.

Homem do Jogo

LeGarrette Blount: Na hora do aperto, o ataque socorreu-se dele e Blount não falhou. Levou a equipa às costas, conquistou jardas, downs e tempo. No total, somou 29 transportes para 123 jardas e 1 touchdown.

Pela Positiva

Jimmy Garoppolo: Antes de sair do jogo, tinha completado 18 passes em 27, para 234 jardas e 3 touchdowns. O #10 mostrava-se confiante nos passes, a fazer excelentes leituras e a movimentar-se muito bem no pocket. Ainda pouco se sabe sobre a gravidade da sua lesão. Há informações de que não tem nenhum osso partido e que poderá regressar na semana #4, embora nada disso esteja confirmado. Martellus Bennett: É um autêntico faz tudo no ataque dos Patriots. Excelente nos bloqueios, fornecendo protecção extra ao quarterback. Bennett participou em todos os snaps ofensivos, fez 5 recepções para 114 jardas e conseguiu 1 touchdown. Chris Long: Foi dos poucos a conseguir pressionar Tannehill. Registou 2 quarterback hits, 1 fumble recovery, 1 passe desviado e 1 tackle for loss. Ainda derrubou Tannehill depois de um snap mal feito pelos de Miami. Grande exibição. Danny Amendola: Pela primeira vez na sua carreira, fez 2 touchdowns num único jogo. Somou 4 recepções para 50 jardas. Foi pena o fumble que sofreu.

Pela Negativa

Secundária: Esta unidade teve uma 2ª parta para esquecer, com Malcolm Butler à cabeça, tendo permitido 7 recepções para 132 jardas nas 10 vezes que a bola foi na sua direcção. Justin Coleman também foi batido por Kenny Stills num touchdpown de 24 jardas. Ryan Allen: Foi um dia não para o punter, com uma média de apenas 32 jardas por cada pontapé. Stephen Gostkowski: É certo que estava um dia ventoso, mas aquele field goal de 39 jardas falhado poderia ter custado um overtime aos Patriots e eventualmente a própria vitória no jogo. Joe Thuney: O rookie left guard provocou 2 flags, uma delas custou uma progressão de 14 jardas aos Patriots no 3º período.

Pensamento do Dia

Os Patriots escaparam com a vitória, estão 2-0 e sim, agora suspiram por Tom Brady! Já não é fácil substituir o melhor quarterback de todos os tempos e agora, terão também de substituir com sucesso o seu substituto. Ainda por cima, numa semana curta de trabalho, ao que tudo indica ainda sem Gronkowski, seguramente sem Ninkovich e com uns Texans motivados a caminho de Foxborough. Os Patriots vão precisar muito da sua defesa, de preferência já com Hightower recuperado e vão precisar também de montar um plano de jogo inteligente para o rookie Jacoby Brissett. A missão do 4-0 até ao regresso de Brady está cada vez mais complicada mas em Foxborough, quanto maior for é a dificuldade, melhor costuma ser a resposta da equipa. Artigo publicado originalmente na página de Facebook Patriots Portugal

About The Author

Marco Castro

Cheguei ao Futebol Americano em 2006. Estava de férias em New Bedford, estado de Massachusetts, quando perguntei a um amigo meu aqui emigrado que me explicasse as regras deste jogo. Perguntei-lhe também qual a equipa dele e como nesta matéria estava a zeros, optei por seguir o seu conselho e dar mais atenção a uns tais de Patriots. No regresso a Portugal, consumei este namoro muito graças ao NASN (mais tarde ESPN America), o canal de desporto americano que existia na TV por cabo. Lembro-me de achar "cool" esses tais de Patriots, com os seus capacetes e calças prateadas e lembro-me igualmente de começar a investigar um pouco mais sobre um certo Tom Brady. Hoje em dia sou um Patriota fanático, (aliás, criei e faço a gestão da página de Facebook Patriots Portugal www.facebook.com/patriotsportugal), coleccionador de todo o tipo de merchandising desta equipa e acima de tudo, sofredor Domingo após Domingo, em frente à televisão, colado ao Gamepass (melhor invenção do homem, depois da roda). No trabalho e entre amigos, sou um pouco visto como "lá vem este com o futebol americano só porque foi aos Estados Unidos". Vivo bem com isso. Aliás, tento explicar-lhes "há mais táctica e estratégia neste jogo, do que nas outras modalidades todas juntas" e acrescento "é um jogo espectacularmente justo". Nada os demove a eles, mas também nada me demove a mim! Razão pela qual continuarei a alimentar esta minha paixão Patriota e o sonho de um dia, assistir a um jogo em pleno Gillette Stadium (já lá estive, mas o preço dos bilhetes adiou-me a sua concretização). Se num destes dias os Patriots vencerem o 5º SuperBowl, já sabem, podem encontrar-me a festejar (provavelmente sozinho, ou talvez não) em pleno Marquês de Pombal!

barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online