Top 10 Melhores Exibições Wide Receivers 2014

Paulo Pereira 20 de Janeiro de 2015 Jogadores, NFL Comments
Odell Beckham Jr

Top 10 Melhores Exibições Wide Receivers 2014

Acabou a vossa fantasy league? Perderam? Bad luck. Try again. Eu sei. Agora, só para o ano. E é mais fácil escrever isso do que lá chegar. Falta tanto para Setembro de 2015, não falta?

Até lá, podem ficar com o top 10 dos melhores wide receivers, no ponto de vista do jogo virtual. Com a NFL transformada numa liga de pass happy, é normal que as pontuações elevadas estejam nos dois extremos da bola. Em quem passa e em que recebe. Aqui, vamos debruçar-nos sobre essa unidade, pontuada por atletas de excepcional qualidade, velozes, atléticos e com talento de sobra. 2014 juntou uma série de nomes, até então quase desconhecidos do grande público, ao lote de elite que já existia. Quando se falava no topo do grupo, nos melhores dos melhores, as respostas invariavelmente debitavam os mesmos nomes. Andre Johnson (num ponto de vista meramente técnico, porque a produção a nível de fantasy é mediana), Larry Fitzgerald, Antonio Brown, Dez Bryant, Calvin Johnson, Brandon Marshall, AJ Green, Julio Jones e mais um punhado, pequeno, de jogadores de eleição. Após o draft de 2014, que muitos experts classificaram de “melhor de sempre” na posição, os nomes acima apontados começaram a ser intercalados com outros, como Mike Evans, Odell Beckham, Kelvin Benjamin. Os rookies fizeram como César. Vini, vidi, vici (vim, vi, venci). Chegaram e não se acanharam, reivindicando o seu espaço, de forma personalizada, rivalizando com os nomes consagrados. No final de uma temporada regular repleta de momentos memoráveis, Antonio Brown levou para casa o oficioso título de mais jardas recebidas. E recepções também. O receiver dos Steelers finalizou os 16 jogos da franquia com 129 recepções, 1698 jardas e 13 touchdowns. Fenomenal!

A lista que se segue foi realizada pelo site numberFire, especializado em fantasy. Não é um top convencional. Usa um intrincado sistema métrico que quantifica o impacto da produção do jogador na vitória da equipa. Contam as jardas e os touchdowns, é um facto, mas se estes forem obtidos em garbage time ou numa derrota da equipa, são desvalorizados, tal como a quantidade de drops, passes incompletos, etc.

10. Calvin Johnson, Week 14

Receiving Yards: 158 | Touchdowns: 1

Calvin Johnson

Calvin Johnson
Foto de Gregory Shamus/Getty Images

Megatron on fire! Parado umas semanas devido a uma lesão na anca, o receiver dos Lions voltou esfomeado, realizando um jogo notável contra os Buccaneers, em Tampa Bay. Começou com uma recepção na end zone, marcando o touchdown que lhe é creditado, nunca mais parando. Recebeu 8 bolas em 9 que lhe foram lançadas, desbaratando completamente a secundária dos Bucs.

9. Jordy Nelson, Week 10

Receiving Yards: 152 | Touchdowns: 2

Jordy Nelson

Jordy Nelson
Foto de AP Photo/Matt Ludtke

Jogar contra os Bears e a sua porosa secundária é uma dádiva, quando se tem um quarterback como Aaron Rodgers e receivers do calibre de Nelson. Num Sunday Night Football, ambos divertiram-se à grande, aproveitando as benesses contrárias. Nelson recebeu 6 bolas, incluindo TDs de 73 e 40 jardas. Felizmente para os Bears, depois dos seis passes para TD de Rodgers na 1ª parte, a 2ª metade foi levada em ritmo de treino.

8. Dez Bryant, Week 15

Receiving Yards: 114 | Touchdowns: 3

Dez Bryant

Dez Bryant
Foto de Tim Heitman-USA TODAY Sports

O Sunday e o Monday Night Football parecem fazer parte do imaginário colectivo de jogadores e fãs da modalidade. É nesse palco de eleição, extremamente mediático, que aparecem algumas das mais emblemáticas exibições anualmente. Dez Bryant escolheu precisamente a transmissão nacional da week 15, frente aos Eagles, para mostrar toda a vasta gama de recursos. Num embate de rivalidade divisional, Bryant vingou a derrota caseira dos Cowboys, frente à franquia de Philadelphia, marcando por 3 vezes e humilhando o seu marcador directo, num triunfo importantíssimo na definição do vencedor da divisão.

7. Julio Jones, Week 3

Receiving Yards: 161 | Touchdowns: 2

Julio Jones

Julio Jones
Foto de Dale Zanine, USA TODAY Sports

É, juntamente com AJ Green, um dos recentes receivers com um talento extraordinário. Já com elevada maturidade, adquirida  no college em Alabama, Jones foi um dos únicos pontos brilhantes dos Falcons. Na semana 3, no Thursday Night, dizimou completamente o rival de divisão vindo de Tampa. Em 11 targets, recebeu 9 bolas, para ganhos obscenos, desnudando a fragilidade do adversário, que sucumbiu a uma derrota estrondosa de 56-14.

6. Calvin Johnson, Week 1

Receiving Yards: 164 | Touchdowns: 2

Calvin Johnson

Calvin Johnson
Foto de Gregory Shamus/Getty Images

Como que querendo reivindicar a manutenção de estatuto de super-estrela, o receiver dos Lions entrou em 2014 on fire, realizando uma das suas melhores exibições com a jersey dos Lions vestida. Dois TDs, um deles majestoso, num ganho de 67 jardas, mostrou aos mais esquecidos que Megatron só existe um.

5. Mike Evans, Week 11

Receiving Yards: 209 | Touchdowns: 2

Mike Evans

Mike Evans
Foto de USA TODAY Sports

Fenomenal na sua passagem pelo mundo universitário, onde criou uma empatia tremenda com Johnny Manziel, Mike Evans apresentou-se ao grande público, desmistificando a ideia de que um rookie precisa de tempo de adaptação. O período de incubação de Evans durou apenas as semanas iniciais, com o seu relativo anonimato a ser mais consequência da turbulência no posto de quarterback, do que por timidez própria. A 7ª escolha do draft abusou dos Redskins como se ainda estivesse no college, ultrapassando a mítica marca das 200 jardas e marcando em lances de 56 e 36 jardas. Foram 7 recepções, em 9 bolas lançadas na sua direcção.

4. Eric Decker, Week 17

Receiving Yards: 221 | Touchdowns: 1

Eric Decker

Eric Decker
Foto de Julio Cortez/Associated Press

Até se pode duvidar, com relativo acerto, se Decker é elite e merecedor da tag de receiver nº 1, mas o bem pago free agent de 2014 produz, em qualquer circunstância, seja o seu quarterback Tim Tebow, Peyton Manning, Michael Vick ou Geno Smith. Na despedida da temporada, em Miami, Decker mostrou aos cépticos o que pode dar ao ataque dos Jets. Só precisa que lhe lancem bolas e que estas sejam minimamente precisas na direcção. Em 11 bolas lançadas por Smith, Decker apanhou 10 e fez os estragos visíveis. O seu TD, de 74 jardas, é um dos highlights da temporada, numa marca que entrou para os anais do clube, como a segunda melhor de sempre.

3. Julio Jones, Week 14

Receiving Yards: 259 | Touchdowns: 1

Julio Jones

Julio Jones
Foto de Dale Zanine, USA TODAY Sports

Sim, é ele novamente. Desta feita contra os Packers, num jogo mais equilibrado (43-37) do que o esperado. Foram 259 jardas, numa exibição imperial, a que faltou a cereja no topo do bolo. A vitória. Mesmo assim, Jones desbaratou o último reduto de Green Bay, trazendo emoção a um jogo que teve momentos mágicos. Como aquela sua recepção e fuga, apenas terminada junto à goal line, num tackle salvador.

2. T.Y. Hilton, Week 6

Receiving Yards: 223 | Touchdowns: 1

T.Y. Hilton

T.Y. Hilton
Foto de AP Photo/Brent R. Smith

TY Hilton dominou os Texans, mostrando que a correlação de forças na divisão ainda pende para os lados de Indianapolis. O receiver deverá ser mesmo o grande pesadelo da franquia texana. Na semana 3, marcou 3 touchdowns e obteve 121 jardas. Três semanas depois, foi ainda mais dominante, com 9 recepções e ganhos espantosos. É, hoje em dia, um dos mais empolgantes jogadores na posição.

AJ Green, Week 14

Receiving Yards: 224 | Touchdowns: 1

AJ Green

AJ Green

AJ Green, no embate divisional contra os Steelers, foi um jogador impactante. Como quase sempre. Impressionante route-runner, teve 11 recepções e foi sempre, ao longo da época, o cobertor de segurança de Andy Dalton. Jogador capaz de desafiar o defensor, em qualquer bola, infernizou a vida à secundária de Pittsburgh. Um monstro.

1. DeAndre Hopkins, Week 13

Receiving Yards: 238 | Touchdowns: 2

DeAndre Hopkins

DeAndre Hopkins
Foto de Matthew Emmons-USA TODAY Sports

9 em 9, não deixando escapar nenhuma bola lançada na sua direcção. Uma química perfeita com Ryan Fitzpatrick, apanhando 2 dos 6 passes para TD que o quarterback lançou nesse jogo contra os Titans. 238 jardas preciosas, conquistadas em esforço, vindas de lances como os protagonizados em fugas de 58 e 34 jardas. O jogador vindo de Clemson tem tido alguns altos e baixos na sua curva evolutiva, mais por culpa da indefinição vivida na demanda de um franchise quarterback do que propriamente por demérito seu.

Odell Beckham Jr., Week 15

Receiving Yards: 143 | Touchdowns: 3

Odell Beckham Jr

Odell Beckham Jr

O fenomenal rookie dos Giants foi uma das feel good stories da temporada. Perdeu os 4 primeiros jogos, por lesão, mas recuperou o tempo perdido, realizando exibições excitantes. Veloz, óptimo route runner, com umas mãos espantosas (é dele a acrobática recepção, no jogo frente aos Cowboys, cujas imagens correram mundo), tornou-se rapidamente um dos atletas do ano. A sua produção foi sempre consistente, realizando uma ponta final da época assombrosa. 10 recepções, 146 jardas e 2 TDs (week 12); 11 recepções, 130 jardas e 1 TD (wek 14); 12 recepções, 185 jardas e 1 TDs (week 17); 8 recepções, 148 jardas e 2 TDs (week 16). Imparável.

About The Author

Paulo Pereira

O meu epitáfio, um dia mais tarde, poderá dizer: “aqui jaz Paulo Pereira, junkie em futebol americano”. A realidade é mesmo essa. Sou viciado. Renascido em 2008, quando por mero acaso apanhei o Super Bowl dos Steelers/Cardinals, fiz um reset em [quase] todos os meus dogmas. Aquele desporto estranho, jogado de capacete, entranhou-se no meu ADN, assumindo-se como parte integrante da minha personalidade. Adepto dos Vikings por gostar, simplesmente, de jogadores que desafiam os limites. Brett Favre entra nessa categoria: A de MITO.