Power Rankings: NFL 2015 Week 3

João Morão 1 de Outubro de 2015 NFL, Power Rankings Comments
NFL Power Rankings

Power Rankings: NFL 2015 Week 3

NFL Power Ranking - Week 3

NFL Power Ranking – Week 3

1º New England Patriots

Vitória muito fácil contra uns Jaguar sem chama e sem espírito. À saída da Week 3 para mim, continuam a ser a equipa mais forte e completa da NFL.

2º Green Bay Packers

Rodgers de mais para os Chiefs. Joga sem esforço, a sorrir e sempre bem. Chama-se alegria no trabalho.

3º Denver Broncos

Para calar quem dizia que o Manning não tinha braço para mais de 20 jardas. O Slay que o diga.

4º Arizona Cardinals

Muito forte e dominantes. A defesa que era sector apontado como mais frágil deu 14 pontos de avanço antes do ataque começar a funcionar. Está bem que como opositores tiveram uns 49ers de vidro, mas a ascensão dos veteranos (Palmer, Fitzgerald, etc…) está a colocar a equipa a par de Green Bay como uma das melhores da NFC.

5º Cincinnati Bengals

Grande vitória em casa do Ravens. Afirmam-se como favoritos na muito difícil AFC North e como uma das melhores da AFC.

6º Seattle Seahawks

Se anteriormente não havia espaço para depressões, depois da vitória clara sobre a frágil e fragilizada equipa de Chicago, não há espaço para euforias.

7º Indianapolis Colts

Depois de um começo de jogo muito mau conseguir dar a volta a uma personalizada equipa dos Titans. Começa a ser preocupante a inconsistência de Luck.

8º Buffalo Bills

Esmagaram completamente os Dolphins numa equipa que volta a impressionar. Se mantiverem a consistência do lado ofensivo da bola este ano chegam ao playoffs.

9º Pittsburgh Steelers

A lesão de Roethlisberger será fundamental para as aspirações da equipa. Sem o Quarter Back em campo vão sofrer o “Efeito Dallas.”

10º Carolina Panthers

Grande vitória num jogo muito difícil vs Nova Orleanês sobre o comando de um Cam Newton mais maduro. Advinha-se um enorme duelo com Atalanta.

11º Kansas City Chiefs

Não estavam preparados para a muito forte entrada de Green Bay. Depois lá encarrilaram e quase voltaram ao jogo.

12º San Diego Chargers

Continuo a gostar do modo como a equipa joga debaixo da ambição de Rivers. Num terreno muito difícil é normal não terem conseguido ao vitoria.

13º Dallas Cowboys

Cumpriu-se a profecia e a falta de jogadores vitais trouxe a primeira derrota para a equipa. Mesmo assim estiveram pior a defender que atacar.

14º Philadelphia Eagles

Onde é que andam os críticos que davam Kelly e a equipa como mortos e enterrados? Onde? É que esta semana “apenas” banalizaram a defesa da moda.

15º Minnesota Vikings

Petersen de volta com um jogo que desequilibrou a favor dos Vikings. O Drak Horse da NFC.

16º Atlanta Falcons

No momento, Ryan e Jones o melhor duo da liga a dar cartas. A vitória é toda deles. 3-0nNa week 3. Quem diria?

17º New York Jets

A “defesa da moda” foi atropelada. Alguém tirou a matrícula ao camião que lhes passou por cima?

18º Houston Texans

Vitória difícil versus uma frágil equipa de Tampa. Jogo tipo liga dos últimos.

19º Detroit Lions

Um calendário de pesadelo e a falta de Suh justificam um mau arranque.

20º Baltimore Ravens

Este jogo era para ganhar. Não podem perder em casa contra equipas da própria divisão. Steve Smith Sénior: Não te reformes para o ano!!! Please!!!

21º Miami Dolphins

Mandem o Philbin embora e arranja um treinador decente! E para o ano no Draft é só Offensive Line SFF.

22º St. Louis Rams

Mais uma derrota face a uns Steelers desfalcados. O superbowl deles é receberem os Seahawks todos os anos. Este ano acabaram a época na week 1.

23º Oakland Raiders

Cada vez gosto mais do trabalho que está a ser desenvolvido em Oakland. Duas vitórias e uma equipa que defende bem e joga ao ataque. Cooper já mostra serviço.

24º New York Giants

Vitória muito fácil face à pior equipa da liga. Mesmo assim facilitaram e muito no quarter final. Contra outro adversário podia ter-lhes saído caro.

25º San Francisco 49ers

Sem o factor casa são de uma fragilidade penosa. Até o Baalke deve ter saudades do Jim Harbaugh.

26º Tennessee Titans

Mais um bom jogo de Mariota e da equipa em geral. Não podem deixar resultados pontuais menos positivos nesta época desviar o rumo de construção.

27º Jacksonville Jaguars

Soterrados debaixo da avalanche de Nova Inglaterra. Ainda muito incipientes para terem aspirações.

28º Cleveland Browns

Numa época perdida mais vale rodar Manziel para preparar o futuro. Mas eu percebo o Pettine. Muitas derrotas neste franchise disfuncional onde não existe longo prazo podem mostra-lhe a porta da rua.

29º Chicago Bears

Numa equipa fraca, perder Cutler e Jeffries é mortal. Senão tivessem o Forte não tinham feito uma jarda.

30º Tampa Bay Buccaneers

Apesar de o jogo ter sido disputado até ao fim a equipa de Wiston demonstram incapacidade ofensiva. A defesa vai tapando buracos.

31º new Orleans Saints

Bom jogo em Carolina a mostrar que não estão mortos. Mesmo sem Brees deram muita luta.

32º Washington Redskins

Depois da vitória em Saint Louis muitos comentadores defenderam que a equipa estava diferente e em crescimento. Não me custa reconhecer que na Offensive Line e no Front Seven defensivo que estão mais agressivos e ambiciosos. O problema é o Quarter Back chame-se RGIII ou Cousins. Para a semana e a bem da “estabilidade” temos McCoy. Vão ver senão temos…

About The Author

João Morão

As causas são múltiplas: Primeiro em 1998 colocado pela minha empresa na Alemanha, passei alguns fins-de-semana a jogar flag futebol numa base militar americana maioritariamente com a boa gente de Seattle. Desta altura vem o gosto. Depois em 2005 em Jackson Hole (Wyoming) assisti em directo à transmissão do Super Bowl XL dos meus Seahawks contra os Steelers. Foi um jogo de má memória e de pior arbitragem que me deixou um amargo permitido apenas pela perda de algo de que gostamos muito. Desta altura vem a militância. Finalmente: A desilusão e desgaste causado pelas assimetrias, manobras, golpadas e falta de fair-play do soccer, viraram-me definitivamente para um desporto mais justo, mais sério, mais competitivo, mais brutal (é certo), mas de maior entrega e de incomparavelmente maior emoção: O Futebol Americano. Nas horas “vagas” sou pai de 4 filhos (Um deles é dos Giants vai-se lá saber porquê!?).