New England Patriots Report: Houston Texans vs New England Patriots

Marco Castro 2 de Outubro de 2016 Análise Jogos NFL, NFL Comentários Desligados
houston texans vs new england patriots

Houston Texans vs New England Patriots

Houston Texans vs New England Patriots

Houston Texans vs New England Patriots

O que dizer de uma exibição perfeita? Ser equipa é isto mesmo, quando uma das unidades (o ataque) está fragilizada, as outras (defesa e special teams) avançam e dão o peito às balas. Foi isso que aconteceu neste duelo dos Patriots frente aos Texans. O jogo começou com uma posse de bola inconsequente para cada lado, mas na segunda posse, enquanto que os de Houston repetiram a dose, os Patriots progrediram 74 jardas em 10 jogadas, conseguindo um field goal. Logo de seguida, um dos momentos do jogo, com Brandon Bolden a forçar Charles James a fazer um fumble durante o kickoff return, com Duron Harmon a recuperar a bola para os Patriots. Com o ataque em excelente posição, Jacoby Brissett precisou de apenas uma jogada pare ele mesmo fazer um grande touchdown, depois de uma corrida de 27 jardas. Com 0-10, os Pats tranquilizavam-se e ao mesmo tempo destabilizavam Osweiler, que acabaria por ser interceptado logo no drive seguinte, já em pleno 2º período. Até ao intervalo, pouco mais aconteceu, com as defesas a conseguirem parar com sucesso os ataques. O 3º período arrancou com posse de bola para os Patriots e Brissett esteve muito bem, conduzindo um ataque longo (6:41 minutos), com 13 jogadas, 71 jardas conquistadas e um field goal convertido que acabou por saber a pouco. Ainda assim, resultado em 0-13. Os Texans precisavam muito de responder, mas ao invés disso, sofreram novo fumble no kickoff return, com recuperação de bola para os Pats. Mérito de Nate Ebner que forçou a perda de bola a Tyler Ervin e de Jordan Richards que a recuperou. Novamente em boa posição no campo, os Patriots aproveitaram da melhor forma esta “oferta” dos Texans e em 6 jogadas, progrediram 21 jardas para touchdown de LeGarrette Blount. Restavam pouco mais de 5 minutos para jogar no 3º quarto e com 0-20, a partida estava praticamente sentenciada. Até porque o ataque dos Texans não tinha ainda passado uma única vez do meio campo até então! Isso só viria a acontecer pouco antes do 4º período, mas sem qualquer consequência. O 4º período pouco teve a assinalar, com excepção ao cheque-mate que os Patriots fizeram à partida, com um drive de 2 jogadas apenas, ambas com Blount, a correr primeiro 6 jardas e depois 41, para um grande touchdown. Os Texans estavam KO e a partir daqui, ambas as equipas deixaram o relógio correr. No final, vitória justíssima dos Patriots, numa demonstração impressionante de capacidade de adaptação às difíceis circunstâncias da partida: jogar com o 3º quarterback, ainda por cima rookie, numa semana com jogo à 5ª feira, ou seja, quase sem tempo para treinos a sério.

Homem do Jogo

Jamie Collins e Ryan Allen: Impossível escolher. O primeiro esteve monstruoso, com 12 tackles e uma interception, liderando uma exibição soberba da defesa. O segundo foi peça chave nesta vitória, com uma média de 47,6 jardas por punt, tendo conseguido colocar 6 em 7 dentro das 20 jardas dos Texans.

Pela Positiva

Jacoby Brissett: Não maravilhou como fez Garoppolo, mas não era suposto fazê-lo, visto que tem muito menos tempo de Patriots. Mas esteve sólido, calmo e decidido. Seguro nos passes curtos, tendo deixado por completar apenas 8 passes em 18. Transportou a bola 8 vezes para 48 jardas e fez um touchdown. Não se podia pedir mais a um rookie quarterback.

Special Teams: Foram determinantes, visto que provocaram 2 fumbles cuja recuperação de bola conduziu a 2 touchdowns dos Patriots.

Malcolm Butler: Marcou Will Fuller e não permitiu nenhuma recepção sempre que a boa foi a sua direcção. Desviou muito bem um passe no 4º período.

Jabaal Sheard: Ainda não tinha feito nenhum sack na presente temporada, mas frente aos Texans, registou 2, fazendo a equipa de Houston perder um total de 21 jardas.

LeGarrette Blount: Teve um início de jogo algo lento, mas foi acelerando e de que maneira, terminando com 24 transportes para 105 jardas e 2 touchdowns. Fantástico! Importa fazer aqui uma menção honrosa à offensive line, que tem estado muito bem a criar espaços para que Blount possa correr.

Staff Técnico: Para Belichick já nem temos palavras, mas aqui fica um destaque para Josh McDaniels que adaptou muito bem o ataque às características de Brissett e para Matt Patricia, que orientou a defesa de forma superior.

Pela Negativa

Cyrus Jones: Numa noite em que correu tudo bem, Cyrus Jones podia ter comprometido no punt return, tendo cometido 2 fumbles. O primeiro foi revertido para os Pats, o segundo foi recuperado pelo rookie cornerback.

Jerseys: O equipamento Colour Rush dos Patriots é tão bonito, que é quase uma crime ser usado apenas uma vez por temporada. Que maravilha!

Pensamento do Dia

Os Patriots escaparam com a vitória, estão 2-0 e sim, agora suspiram por Tom Brady! Já não é fácil substituir o melhor quarterback de todos os tempos e agora, terão também de substituir com sucesso o seu substituto. Ainda por cima, numa semana curta de trabalho, ao que tudo indica ainda sem Gronkowski, seguramente sem Ninkovich e com uns Texans motivados a caminho de Foxborough. Os Patriots vão precisar muito da sua defesa, de preferência já com Hightower recuperado e vão precisar também de montar um plano de jogo inteligente para o rookie Jacoby Brissett. A missão do 4-0 até ao regresso de Brady está cada vez mais complicada mas em Foxborough, quanto maior for é a dificuldade, melhor costuma ser a resposta da equipa.

Artigo publicado originalmente na página de Facebook Patriots Portugal

About The Author

Marco Castro

Cheguei ao Futebol Americano em 2006. Estava de férias em New Bedford, estado de Massachusetts, quando perguntei a um amigo meu aqui emigrado que me explicasse as regras deste jogo. Perguntei-lhe também qual a equipa dele e como nesta matéria estava a zeros, optei por seguir o seu conselho e dar mais atenção a uns tais de Patriots. No regresso a Portugal, consumei este namoro muito graças ao NASN (mais tarde ESPN America), o canal de desporto americano que existia na TV por cabo. Lembro-me de achar "cool" esses tais de Patriots, com os seus capacetes e calças prateadas e lembro-me igualmente de começar a investigar um pouco mais sobre um certo Tom Brady. Hoje em dia sou um Patriota fanático, (aliás, criei e faço a gestão da página de Facebook Patriots Portugal www.facebook.com/patriotsportugal), coleccionador de todo o tipo de merchandising desta equipa e acima de tudo, sofredor Domingo após Domingo, em frente à televisão, colado ao Gamepass (melhor invenção do homem, depois da roda). No trabalho e entre amigos, sou um pouco visto como "lá vem este com o futebol americano só porque foi aos Estados Unidos". Vivo bem com isso. Aliás, tento explicar-lhes "há mais táctica e estratégia neste jogo, do que nas outras modalidades todas juntas" e acrescento "é um jogo espectacularmente justo". Nada os demove a eles, mas também nada me demove a mim! Razão pela qual continuarei a alimentar esta minha paixão Patriota e o sonho de um dia, assistir a um jogo em pleno Gillette Stadium (já lá estive, mas o preço dos bilhetes adiou-me a sua concretização). Se num destes dias os Patriots vencerem o 5º SuperBowl, já sabem, podem encontrar-me a festejar (provavelmente sozinho, ou talvez não) em pleno Marquês de Pombal!

barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online