Super Bowl 50 – À Defesa Para Ganhar

João Malha 8 de Fevereiro de 2016 Análise Jogos NFL, NFL, Superbowl Comentários Desligados
Van Miller - Cam Newton - Super Bowl 50

Super Bowl 50 – À Defesa Para Ganhar

Carolina Panthers – 10 Vs Denver Broncos – 24

Os ataques ganham jogos, as defesas ganham campeonatos. É uma frase muito usada na NFL. No SB 50 quase que faz sentido. Ou melhor, no Super Bowl faz todo o sentido, mas se olharmos para o que foi a época dos Broncos, a defesa ganhou jogos e campeonatos. O ataque fez de figurante o ano todo e mesmo assim foram campeões.

Este é o melhor resumo de um jogo que foi tão interessante como o halftime show, enfadonho, sem o sumo do jogo, os TD’s. Nem um passe para TD. Turnovers atrás de turnovers. Ora fumbles, ora interceções.

Mas aquela que contribuiu decisivamente para o desfecho do jogo foi o strip sack de Von Miller, o MVP da partida, a Cam Newton, que resultou no primeiro TD dos Broncos (haveria outro à beira do fim, depois de mais um fumble de Newton) e colocou o marcador em 10-0.

Daí para a frente, apesar de um TD de Jonathan Stewart, seguiram-se punts em catadupa, vários em three and outs. Especialmente dos Broncos. Já os Panthers, falharam quase sempre no meio campo dos Broncos, não conseguindo ultrapassar uma defesa que deixou Cam Newton e companhia perdidos em campo.

Tal como na final da AFC, os Broncos conseguiram chegar ao QB adversário vezes sem conta. Newton levou muita pancada, o que o fez falhar passes, perder bolas e certamente terá pesadelos com Von Miller e DeMarcus Ware.

Tudo falhou do lado dos Panthers no ataque. Receivers a deixar cair bolas, a OL a abrir buracos atrás de buracos. A defesa esteve quase perfeita, pois o ataque dos Broncos simplesmente não existiu. Talvez se o ataque tivesse sido tão conservador como o dos Broncos, tudo ficasse mais equilibrado.

Voltando aos campeões, a defesa dos Broncos mereceu sem dúvida este campeonato. Foi campeã sem ter ataque a época toda. Começou a fase regular com uma vitória sem que o ataque tivesse feito um TD e termina de forma quase igual, não fora o TD de CJ Anderson a fechar que terminou com o jogo.

Peyton Manning despede-se da NFL como o tão desejado anel e com a vitória 200 na sua carreira. Não haveria melhor maneira do futuro Hall of Famer dizer adeus aos relvados. É certo que a sua contribuição foi nula, mas isso não vai ficar na história. O anel sim.

Pena o SB 50 ter sido tão pobre em termos ofensivos, quando tantos previam um blowout dos Panthers sobre os Broncos. Transformar o melhor ataque de há dois anos numa ofensiva tão discreta mas simultaneamente fazer de uma defesa mediana a melhor da NFL, é mérito de um só homem, o GM John Elway. O antigo QB campeão dos Broncos faz história no papel de General Manager e mostra que rapidamente aprendeu que é mais importante ter a melhor defesa do que o melhor ataque da Liga. Há dois anos foi fuzilado no SB contra a melhor defesa. Hoje venceu utilizando a mesma receita. Terceiro título na história dos Broncos, eles que são a equipa com mais derrotas,

Em setembro há mais! A espera é que é muito longa…

About The Author

João Malha

Profissional da área de comunicação e marketing, e sempre ligado ao desporto, sempre me fascinou o conceito de showbiz dos norte-americanos no que toca à promoção de qualquer espectáculo desportivo. Quando em 2003, a SportTv transmitiu pela primeira vez o Super Bowl, com estrondosa vitória dos Buccaneers de John Gruden sobre os Raiders, a curiosidade cresceu e ano após anos comecei a seguir as transmissões do maior evento desportivo mundial. Mas como em tudo na vida (pelo menos na minha forma de estar), é preciso um motivo mais forte para nos agarrarmos às coisas. Uma paixão que nos alimenta. E foi isso que aconteceu em 2010, aquando da final de Miami, ganha pelos Saints frente aos Colts do lendário Peyton Manning. Nesse dia senti finalmente que aquela era a minha equipa! E o aparecimento da ESPN America ajudou a não mais largar este desporto espectacular, que sigo semanalmente. Na Week 1 da temporada 2012/2013, cumpri o sonho de ir ver um jogo dos Saints ao vivo, ao Mercedes-Benz Superdome. Não vi os Saints vencerem, mas quem sabe se não terei a oportunidade de dizer que assisti ao primeiro jogo na NFL de um dos maiores QB’s da sua história, Robert Griffin III. Ver os Saints ao vivo foi uma experiência única que me faz olhar para o desporto com outros olhos. Quero saber mais e mais sobre o jogo, a sua história, lendas, regras, tácticas, etc. Let’s play ball!!!!

barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher barbour pas cher golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi golden goose saldi doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher doudoune moncler pas cher moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online moncler outlet online